Novidade-Agora temos uma página no Facebook!

Caríssimos leitores,

Informo que criamos uma página no Facebook para divulgar o trabalho do blog.

Ela pode ser acessada pelo link abaixo:

https://www.facebook.com/Esbo%C3%A7o-de-leituras-183412528958818/

Pedimos que  curtam ou compartilhem a nossa página, para que mais pessoas tenham acesso a nosso conteúdo.

 

Um forte abraço e uma boa semana.

 

Salve Maria!

Anúncios

Resumo 7#-Tratado de Filosofia-Tomo I (Lógica e Cosmologia)-Regis Jolivet-LOGICA MENOR(Parte 2)

 

 

INTRODUÇÃO –O QUE É LÓGICA

Art I-Noção de lógica

A.DEFINIÇÃO

-Lógica:de logos(grego)=>Razão

-Ciência das leis ideais do pensamento e a arte de aplica-las corretamente para procurar demonstrar a verdade.

1.LÓGICA COMO CIÊNCIA

A lógica é um sistema de conhecimentos certos baseados em princípios universais.

-Lógica filosófica x Lógica espontânea(Aptidão inata da inteligência)

 

2.A CIÊNCIA DAS LEIS IDEAIS DO PENSAMENTO

A Lógica define quais devem ser as operações intelectuais para satisfazer as exigências de um pensamento correto.

a)Lógica e psicologia:

A lógica fornece as regras de exercício e da validade das operações, enquanto a psicologia descreve as operações da inteligência viva,procedendo sobre os fatos e visando definir condições de existência.

b)Lógica e experiência

A lógica não é uma ciência experimental.

 

3.A LÓGICA COMO ARTE

A lógica atua como ciência normativa e arte.Tem por fim determinar as regras do pensamento verdadeiro ,diferente das ciências positivas.

A lógica é arte enquanto método que permite fazer bem uma obra,segundo certas regras.

 

4.O FIM DA LÓGICA:PROCURA E DEMONSTRAÇÃO DA VERDADE

-Oposição entre lógica e verdade:É possível julgar mal e raciocinar bem,tirando consequências legitimas de princípios falsos.

-Lógico é aquilo que é coerente,Verdadeiro é aquilo que esta conforme ao objeto.

-Em todo o erro há uma falta de lógica:só pode ser verdadeiramente lógico e correto aquilo que esta de acordo com a verdade.

 

5.O MITO DO ‘’PRÉ-LOGISMO’’

Alguns dizem que os primitivos teriam uma mentalidade estranha ou refratária a nossa lógica, ignorando o principio de não contradição.

Não há como falar em pré-logismo, pode-se falar de uma mentalidade primitiva e pré cientifica.

 

B.HISTÓRIA DA LÓGICA

1.ANTIGUIDADE GREGA

Aristóteles levou a lógica a um alto grau de perfeição,depois dele os estoicos se aplicaram no desenvolvimento da lógica puramente formal.

2.IDADE MÉDIA

Boécio e os escolásticos refinaram a lógica aristotélica,integrando nela as descobertas estoicas sobre o silogismo hipotético.

3.ÉPOCA MODERNA

Lógica simbólica de Leibniz e método de indução(Bacon e Stuart Mill).

4.ÉPOCA CONTEMPORÂNEA

Séc XIX,Estudos de lógica das preposições,se serve de um formalismo simbólico extremamente complexo.

Art.II- Importância da lógica

1.LÓGICA EMPÍRICA

Antes de qualquer formulação de leis do pensamento nós somos capazes de praticar instintivamente as diferentes operações lógicas.

 

2.UTILIDADE DA LÓGICA CIÊNTIFICA

a)Lógica e bom censo:Se o bom senso é sempre necessário,no entanto nem sempre é suficiente.A lógica é necessária para tornar a inteligência mais penetrante e para ajuda-la a justificar suas operações,permitindo recorrer a princípios que garantem a legitimidade delas.

b)Lógica e prática cientifica:Todas as faculdade do homem devem ser aperfeiçoadas pelo exercício.Assim também a faculdade de raciocinar deve ser cultivada e aperfeiçoada como as outras.

Art.III-Método e divisão da lógica

1.EXPERIENCIA COMPLEXA DO ASSENTIMENTO E NÃO-ASSENTIMENTO

O Ponto de partida da lógica cientifica consiste na experiência intelectual reconhecida como correta e válida.Isso pode ser entendido sob dois pontos de vista:

a)Experiência objetiva:O ato de ter algo por verdadeiro ou falso se apresenta como resultado do fato que a asserção que provamos está de acordo com experiências objetivas.Ex:O fogo queima.

b)Experiência lógica:Adesão a certas asserções por uma demonstração.

2.LÓGICA FORMAL X MATERIAL

A lógica menor trata de definir condições do pensamento coerente consigo mesmo.

A lógica maior trata da forma que o pensamento deve tomar atendendo aos diferentes objetos aos quais ele pode se aplicar.

 

LÓGICA MENOR

CAPÍTULO 1:SIMPLES APREENSÃO E TERMO

A lógica formal estabelece as condições de coerência do pensamento consigo mesmo.

O pensamento é composto de três operações intelectuais:

Apreensão:Concepção de uma ideia.

Juízo:Afirmação ou negação de uma relação entre duas ideias.

Raciocínio: operação pelo qual de dois ou mais juízos tira-se outro que deles decorre  necessariamente.

Para cada uma dessas operações há um correspondente na expressão verbal:

Para a apreensão,o termo.

Para o juízo a proposição.

Para o raciocínio,o argumento.

 

Art I.Definições

A.SIMPLES APREENSÃO E IDÉIA

1.APREENDER

Apreender é o ato pelo qual a inteligência concebe uma ideia,sem nada afirmar nem negar.

2.IDÉIA OU CONCEITO

É a simples representação determinada de um objeto sensível.Ex:Homem,triangulo,etc..

a)Conceito mental x conceito objetivo

Conceito mental é a coisa concebida enquanto concebida,aquilo pelo qual a inteligência conhece.

Conceito objetivo é aquilo que a inteligência conhece ,é o objeto conhecido enquanto objeto.

 

b)Ente real x ente de razão

Ente real:realizável.

Ente de razão:Pensável mais não realizável fora da inteligência.são as privações e as noções universais enquanto tais.

B.O TERMO

1.DEFINIÇÃO

Termo é a expressão verbal ou sinal da ideia.

Pode ser expresso por várias palavras significando uma única ideia lógica.

2.NOÇÃO DE SINAL

É toda a coisa que faz conhecer outra.

3.DIVISÃO DO SINAL

a)Sinal instrumental e sinal formal

Sinal instrumental:Aquele que conhecido primeiro leva a conhecer outra coisa.

Sinal formal:Semelhança do objeto na faculdade cognoscente.

 

C.SUPLÊNCIA(‘’SUPOSITIO’’)

Consiste em tomar um dos termos por um dos objetos que ele significa.

Art.II-Compreensão e Extensão

 A.DEFINIÇÃO E RELAÇÃO

Uma ideia pode ser considerada do ponto de vista da compreensão e da extensão;

Compreensão:Conjuntos componentes de elementos de uma ideia.É o conteúdo de uma ideia.

Extensão:Conjunto de sujeitos aos quais as ideias convém.

 A

 

Hierarquia das ideias e dos termos:É possível ordenar as ideias segundo uma categoria baseada em sua extensão.

Genêro:Toda ideia que contêm outras ideias gerais.É a ideia superior em extensão.

 

 

Espécie:Toda ideia que contêm apenas indivíduos. É ideia inferior em relação a primeira.

 

Individuo:Abaixo da espécie está o individuo,constituído metafisicamente por uma diferença numérica.Não podemos conhecer a diferença individual em si,somente por meio de notas individualizantes(forma,figura,tempo,família,país,nome).

 B

C

 

B.OS PREDICÁVEIS OU UNIVERSAIS

Predicáveis são os modos pelas quais uma coisa pode ser dita de um sujeito.

Há cinco predicáveis,fora destes não há outra maneira possível de atribuir o universal a um sujeito:

D

 

Natureza dos predicados

:Os predicados são somente modos de atribuição ,ou seja,entes de razão.

Problemas dos universais

Qual valor se deve atribuir aos universais?

Nominalistas radicais:Negam aos conceitos universais toda realidade objetiva e subjetiva.

Nominalistas moderados:O conceito universal é realidade na inteligência,mas nada corresponde na realidade.

Realistas moderados:O universal como tal só existe na inteligência mas representa uma natureza real objetiva sob uma forma abstrata e universal.

 

Graus metafísicos

E

 

C.OS PREDICAMENTOS OU CATEGORIAS

Diferem dos predicáveis por serem os próprios atributos e não simples modos de atribuição.São modos especiais sob os quais o ser pode existir,ou seja,o conjunto de gêneros supremos em que se distribui todo o real.

Substância x acidente

O ser pode ser substância (capaz de existir em si e não em outrem como sujeito) ou acidente(Capaz de existir apenas em outro como um sujeito).

Distinguem-se 9  nome espécies de acidentes:

Qualidade                Posição

Quantidade         Situação no tempo

Relação              o ter

Ação

Paixão

Localização

 

Acidente predicável e Acidente categórico

Acidente predicável:Se opõe ao próprio. Ex:A roupa com que Pedro se veste;

Acidente categórico:Se opõe a substancia,como uma propriedade.Ex:O rir atribuído ao homem.

 

D.ATRIBUIÇÃO POR SI (A PRIORI)

 F

 Modos de atribuição a priori

 G

 

Art III-Classificação das ideias e dos termos

Pode-se classificar as ideias tomados distintos pontos de vista:
1)Ponto de  vista da compreensão e  extensão.

2) Ponto de  vista das relações mutuas de ideias.

3) Ponto de  vista da perfeição das ideias

4)Ponto de vista do modo de significação

 

1)Ponto de  vista da compreensão e  extensão.

a)do ponto de vista da compreensão,podem ser:

I-SIMPLES OU COMPOSTAS:Conforme compreenda um ou mais elementos ou conforme seus elementos sejam apreendidos separadamente ou não.

II-CONCRETA OU ABSTRATA:Concreta se aplica-se a um sujeito ou qualidade do sujeito,Abstrata se aplica-se a natureza ou essência consideradas em si mesmas.

III-POSITIVA OU NEGATIVA:Positiva se exprime algo real e possível,Negativa se exprime negação ou privação.

IV-DIRETA OU REFLEXA:Direta se é resultado da consideração direita de algo(homem,sábio).Reflexa se é resultado de uma reflexão da inteligência sobre as próprias ideias.

b)Do ponto de vista da extensão podem ser:

I-IDÉIA SINGULAR:É a ideia que só pode ser aplicada a um único individuo.

II-IDÉIA PARTICULAR:É a ideia que se aplica de modo indeterminado a uma parte de uma espécie ou classe.

III-IDÉIA UNIVERSAL: É a ideia que convém a todos os indivíduos de um gênero ou espécie.

IV:CONCEITOS COLETIVOS(Se aplica a um grupo de indivíduos tomados no todo)  E DIVISIVOS(Se aplica a indivíduos tomado com tais).

 

2) Ponto de  vista das relações mutuas de ideias.

I-CONTRÁDITÓRIOS:Conceitos que um exclui o outro sem que haja meio termo possível entre eles.Ex:Branco e não branco,Ser e não ser.

II-CONTRÁRIOS: Conceitos que exprimem notas opostas em um mesmo gênero,há meio termo entre eles.Ex:Branco e preto,Avaro e prodígio.

III-PRIVATIVOS:Conceitos que negam alguma propriedade ou qualidade de um sujeito que normalmente a possui.Ex:Cego, em relação ao homem.

IV-RELATIVOS: Conceitos que exprimem uma ordem tal que um não pode dar-se sem outro.Ex:Pai e filho;Direita e esquerda.

 

3) Ponto de  vista da perfeição das ideias

I-IDÉIA ADQUADA E NÃO ADQUADA:Quando apresenta, ou não ,á inteligência,todos os elementos do objeto.

II- IDÉIA CLARA OU OBSCURA:Quando basta ou não para fazer reconhecer seu objeto entre outros objetos.

III- IDÉIA DISTINTA OU CONFUSA:Quando faz conhecer,ou não,os elementos que compõe seu objeto.

4)Ponto de vista do modo de significação

I-UNÍVOCO :Conceito que se pode atribuir de modo absolutamente idêntico a sujeitos diferentes.Ex:Conceito Homem se aplica univocamente a Pedro,a Paulo ,a João.

II-EQUÍVOCO: Conceito que só se aplica a sujeitos diversos em sentido totalmente diferente.

III-ANÁLOGO: Conceito que versa sobre realidades essencialmente diversas mas que tem alguma relação entre si.

 

Art IV- Definição e divisão das ideias e dos termos

A.Regra formal das ideias e dos termos

Em si mesma uma ideia não é nem verdadeira nem falsa.Ela é o que é e nada mais.

-Uma ideia pode ser contraditória.É contraditória a ideia que compreende elementos que se excluem entre si.Ex:Circulo-Quadrado.Ideias contraditórias são sempre confusas.

-Para evitar que nossas ideias sejam contraditórias é preciso defini-las e dividi-las.

 

 Definição

-Consiste em circunscrever exatamente a compreensão de um conceito.Dizer aquilo que uma coisa é.

Há diversas espécies de definição:

I-DEFINIÇÃO NOMINAL:É a que fixa o emprego de uma palavra.Não é definição em sentido estrito,pois não diz o que algo é.

II-DEFINIÇÃO REAL:É a que exprime a natureza da coisa.

Pode ser:

a)Essencial:Se faz pelo gênero próprio e pela diferença específica.Ex:Homem é animal racional.Animal=Gênero próximo  e Racional=Diferença específica.

b)Descritiva:Quando por falta de gênero próximo e diferença específica.Enumera as propriedades e características marcantes duma coisa para permitir distingui-la de outras.

c)Causal:Quando se refere a causa da coisa a definir.Seja a causa eficiente ou final.

 

Regras da definição

1)A definição deve ser mais clara do que o definido:Não deve conter o termo a definir,deve ser breve ,e não deve ser negativa(com exceção das privações e das realidades espirituais).

2)A definição deve convir a todo o definido e só ao definido:Não deve ser demasiada estreita e nem demasiada ampla.A definição ainda deve ser convertida do definido.

Ex:’’O homem é um animal racional’’ pode ser convertido a ‘’O animal racional é o homem’’.

 

Limites da definição

Há quatro casos que a definição é impossível e inútil.

1)Ideias extremamente simples.Ex:A ideia de ser,que não possui outra definição que ‘’aquilo que é’’.

2)Ideais extremamente gerais.Gêneros supremos que não possuem gênero próximo.

3)Entes individuais enquanto tais.

4)Dados experimentais como prazer,dor,luz,calor,etc..

 

A divisão

Dividir é distribuir o todo em suas partes.Há tantas espécies de divisão quanto de todo.

Espécies

Chama-se todo aquilo que pode ser resolvido fisicamente ou idealmente em vários elementos.

Há três espécies de todo:

I-Físico:É aquele cujas as partes são realmente distintas.Pode ser:

a)Quantitativo(integral):Composto de partes homogêneas(integrantes).Ex:um bloco de concreto.

b)Essencial:Quando forma uma essência completa.Ex:Homem

c)Potencial:Quando composto de diferentes potencias ou faculdades.Ex:Alma.

d)Acidental:Quando composto de partes unidade de fora.

II lógico:É aquele que as partes só se distinguem pela razão.Exprime uma noção universal que contêm em si outras.Ex:O gênero contêm as espécies,A ideia de metal em relação aos diversos metais.

III-Moral

É aquele cujas partes,atualmente distintas e separadas,estão unidas pelo laço moral de um mesmo fim:Exprime-se por um conceito coletivo.Ex:Nação,Exército,etc..

Regras de divisão

I-Deve ser completa ou adequada:Deve enumerar todos os componentes de que se compõe o todo.

II-Ser irredutível: Enumera elementos verdadeiramente distintos entre si,de modo que nenhum esteja compreendido no outro.

III-Ser baseada sobre o mesmo principio e,por conseguinte,proceder por membros verdadeiramente opostos entre si.

 

 

CAPÍTULO 2: O JUÍZO E A PROPOSIÇÃO

Art I-Definições

A.NOÇÃO DE JUÍZO

-Juízo é ‘’A afirmação de uma relação de conveniência e não conveniência entre dois conceitos.’’

-Todo juízo é composto de três termos:Sujeito,predicado(Aquilo que se afirma ou se nega do sujeto) e por um verbo cópula(Liga o sujeito ao predicado).

-O Sujeito e o objeto constituem a matéria do juízo e o verbo constitui a forma.

-Existem ainda os juízos de existência,compostos somente por sujeito e verbo.

Ex:Deus é.

Essência do juízo

O juízo consiste,essencialmente,no ato de afirmar ou de negar,por meio do verbo,quer a conveniência ou a não conveniência de dois conceitos.

-Diferencia-se da proposição simplesmente anunciativa,pois só há autentico juízo quando a inteligência se pronuncia sobre o verdadeiro e o falso.

Simplicidade e indivisibilidade do juízo

O juízo enquanto ato da inteligência é simples e indivisível.

-O ato de afirmar ou negar ,que é a essência do juízo é simples.

B.NOÇÃO DE PROPOSIÇÃO

-Proposição é o sinal ou expressão verbal do juízo.

-Também é composta de:

três termos:Sujeito,Predicado e verbo,( Proposições atributivas  )  ou

dois termos: Sujeito e verbo(Proposições existenciais)

 

Sujeito e predicado

 H

 

Verbo

Definição de Prisciano:’’É a parte da oração cuja função própria é significar a ação,em tempo e modo.

Definição de Aristóteles:O verbo se reduz a um nome que significa um conceito correspondente a ação enunciada pelo verbo.

Verbo copulativo e verbo existencial

Único verbo das proposições lógicas é o ver ser.

-No entanto,Esse verbo possuem duas funções diferentes do verbo:

a)Verbo copulativo:Serve para ligar um predicado a um sujeito.

Ex:’’O Homem é mortal.

b)Verbo Existencial:Põe a existência real de um sujeito.Ex:Deus é.

-O verbo copululativo e existencial são irredutíveis entre si.

 

Primado do ‘’esse’’ existencial

-A dualidade do verbo ‘’é’’ é desconfortável para a inteligência ,que procura sempre a unidade.Há portanto que se tentar encontrar esta unidade.

-Não é possível afirmar que a existência possível e a existência real possam ser pensadas por um conceito unívoco.

-O ente finito é composto de essência e de existência,de tal modo que a essência e existência,como princípios metafísicos,formam um só ente,uno e indiviso em si mesmo.

 

Toda lógica é predicativa

-Daí se chega que todo a lógica é predicativa ou de atribuição,não havendo lógica existencial.

Compreensão e extensão

-Todo juízo atributivo pode ser tomado do ponto de vista da compreensão e as extensão.

Ex:O homem é mortal.

‘’mortal’’ é um atributo de homem(Compreensão) e’’ homem’’ faz parte da classe mortal(Extensão).

-A formula para fixar a relaçao dos termos da proposição é construída do ponto de vista da compreensão :’’O predicado está no sujeito.’’ Ou ‘’O predicado pertence ao sujeito’’.

Art II espécies de juízos e proposições  

Os  juízos de atribuição e as proposições predicativas podem ser classificados do ponto de vista da cópula,da matéria,da qualidade e da quantidade.

A.PONTO-DE-VISTA DA FORMA(OU CÓPULA)

Proposições categóricas(Simples):Tem por parte dois conceitos ligados, afirmativamente ou negativamente, pela cópula ‘’é’’.

Ex:Pedro é cientista,O homem não é imortal.

Proposições hipotéticas(compostas):Têm por partes duas proposições reunida por outra cópula que não o verbo.

Ex:Se Pedro é trabalhador,passará nos exames.Ou é noite,Ou é dia.

 

 Tipos de Proposições hipotéticas

Abertamente compostas:

Proposições conjuntivas:Partes unidas por ‘’é’’ ou’’nem’’.As partes são V ou F conjuntamente.Ex:Os bons tornam-se pobres e os maus,ricos.

Proposições  disjuntivas:Parte unidas por ‘’ou’’.Enunciam uma alternativa que não admite meio termo.Ex:Ou é dia,ou é noite.

Proposições condicionais:Partes unidas por ‘’se’’.Enunciam a condição que depende de uma coisa.Ex:Se Pedro trabalhar,terá êxito.

Ocultamente compostas:

Exeptivas:Assinaladas por ‘’salvo’’ ou ‘’exceto’’.

Exclusivas: Assinaladas por ‘’só’’ ou ‘’somente’’.

Reduplicativas: Assinaladas por ‘’enquanto’’.

 

B.PONTO-DE-VISTA DA MATÉRIA

Juízos analíticos:Atributo é ou idêntico ao sujeito,ou essencial ao sujeito,ou próprio ao sujeito.

Ex:O homem é um animal racional,O homem é racional,O circulo é redondo.

Juízo sintético:Não exprime nada de essencial ao próprio ou ao sujeito.

Ex:Esse homem é velho.O Tempo está claro.

C.PONTO-DE-VISTA DA QUALIDADE

Proposição afirmativas e negativas:conforme seja de conveniência ou não conveniência a relação do atributo ao sujeito.

Proposições modais

 I

D.PONTO-DE-VISTA DA QUANTIDADE

J

Art III A oposição

A.PROPOSIÇÕES COM O MESMO SUJEITO E PREDICADO

As quatro proposições

Toda proposição tem ao mesmo tempo quantidade e qualidade.Pode-se distinguir quatro espécies de proposição com o mesmo sujeito e predicado:

Universal afirmativa(A):Sujeito é tomado em toda sua extensão,predicado é tomado apenas em parte da extensão.Ex:O homem é mortal.

Universal negativa(E):Sujeito e atributo são tomados em toda sua extensão.

Ex:O homem não é um anjo.

Particular afirmativa(I):Sujeito e predicado tomados em parte de sua extensão.

Ex:Algum homem é virtuoso.

Particular negativa(O): Sujeito é tomado em parte de sua extensão,predicado é tomado em toda sua extensão.Ex:Algum homem não é virtuoso.

 

As várias oposições

Tomada na relação mutua,as proposições podem diferir pela qualidade,quantidade,quer pelas duas ao mesmo tempo.

K

L

C.LEIS DAS OPOSIÇÕES

Leis das contraditórias:Duas contraditórias(A e O,E e I),não podem ser nem verdadeiras nem falsas ao mesmo tempo.Se uma é V a outra é necessariamente falsa.

Lei das contrárias:Duas proposições contrárias(A e E),não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo,Mais podem ser as duas falsas.

Lei das subcontrárias:Duas subcontrárias(I e O) não podem ser falsa ao mesmo tempo,mas podem ser verdadeiras ao mesmo tempo.

Lei das subalternas:Duas subalternas (A e I,E e O) podem ser verdadeiras ao mesmo tempo e falsas ao mesmo,podem ainda uma ser verdadeira e a outra falsa.

 

Oposição das proposições modais

M

Art. IV-Conversão das proposições

A conversão consiste em  traspor os termos de uma proposição sem modificar a qualidade.

Ex:Nenhum círculo é quadrado pode ser convertido em Nenhum quadrado é um círculo.

 Regra geral de conversão

N

Aplicações

a)A universal afirmativa(A) se converte numa particular afirmativa(I).A conversão não é recíproca(exceto para definições).

Ex:Todo homem é mortal convertido em algum homem é mortal.

b)A universal negativa(E),Converte-se simplesmente.É recíproca.

Ex:Nenhum homem é espírito puro convertido em Nenhum espírito puro é homem.

c)A particular afirmativa(I) também convertem-se simplesmente. É recíproca.

Ex:Algum homem é cientista Converte-se em algum cientista é homem.

d)A particular negativa (O) não pode ser convertida regularmente.

A conversão dos modais

O

 

CAPÍTULO 3: RACIOCÍNIO E O ARGUMENTO

Art I – Noções gerais

A.DEFINIÇÕES

O raciocínio:’’Operação pela qual a inteligência,de duas ou mais relações (Juízos)conhecidas,conclui outra relação que delas decorre logicamente.’’

Argumento:É a expressão verbal do raciocínio.

Consequência:É o encadeamento lógico das proposições que compõe um argumento.

Antecedente:Proposições de onde é tirada a conclusão.

Conclusão(Consequente):A proposição resultante do raciocínio.

P

Consequência e argumento

Q

B.DIVISÃO

O raciocínio consiste em parte do conhecido para encontrar o desconhecido.

Existe duas formas de raciocínio:

Raciocínio dedutivo:É um movimento do pensamento pelo qual se estabelece a verdade de uma proposição universal enquanto contida numa verdade universal da qual ela deriva.

Ex:

W

Raciocínio indutivo: É um movimento do pensamento pelo qual se passa de uma ou mais verdades singulares a uma verdade universal.

Ex:

X

Regras principais do raciocínio dedutivo

Relativo ao verdadeiro e ao falso

a)Do verdadeiro só se segue o verdadeiro

b)Do falso podem seguir-se o verdadeiro e o falso,

Relativo ao necessário e ao contingente

a)Do necessário só se segue o necessário

b)Do contingente podem seguir-se o contingente ou o necessário.

c)Do contingente não pode seguir-se o impossível

Relativo ao antecedente e ao contingente

a)Aquilo que concorda com o antecedente concorda com o consequente,mas não inversamente.

b) Aquilo que não concorda com o consequente,não pode concordar com o antecedente,mais não inversamente.

Art II-O Silogismo

Silogismo é um argumento pelo qual,dum antecedente,que une dois termos a um terceiro,tira-se um consequente,que une estes dois termos entre si.

Todo silogismo é composto de três proposições,na qual três termos são comparados dois a dois:

Termo maior(T),O termo de maior extensão

Termo menor(t)O termo de menor extensão

Termo médio(M),intermediário em extensão entre o T e t.

Ex:

Y

Análise do silogismo

Z

Princípios do silogismo

a)Princípio da compreensao(princípio metafísico):Duas coisas identicas a uma terceira são identicas entre si.

b)Princípio da extensão (princípio lógico):Tudo o que é afirmado ou negado  universalmente de um sujeito é afirmado ou negado de todo o contido nesse sujeito.

Ex:Se se afirma que a virtude é amavél,se afirma que todo a virtude é amável.

A.AS OITO REGRAS DO SILOGISMO

AA

B.REDUÇÃO DAS REGRAS

Estas oito regras podem ser reduzidas a três principais regras:

1)Primeira regra-O silogismo não deve ter mais de três termos:

Isto pode ocorrer de três modos:

a)Dando ao termo médio duas extensões (dois signficados):

Ex:

BB

b)Tomando o termo médio particularmente duas vezes:

CC

c)Dando ao termo maior ou ao menor uma extensão maior na conclusão que nas premissas:

DD

2)Segunda regra:De duas premissas particulares nada se afirma.

 

FIGURAS DO SILOGISMO

A.NOÇÃO E REGRAS DAS FIGURAS

A figura do silogismo resulta do lugar do termo médio nas premissas,levando em conta c)Dando ao termo maior ou ao menor uma extensão maior na conclusão que nas premissas:

se este é sujeito ou predicado nas premissas.

Existem então quatro possibilidades, descrita pelo seguinte mnemônico em latim:

Sub-prae,Tum prae-prae,Tum sub-sub,denique prae-sub.

1)Primeira figura (Sub-prae):O termo médio é sujeito na maior e predicado na menor.

EE

Regra:A menor deve ser afirmativa e a maior universal.

 

2)Segunda figura(Prae-prae):O termo médio é predicado nas duas premissas.

FF

Regra:Uma das premissas deve ser negativa e a maior deve ser universal.

 

3)Terceira figura(Sub-sub):O médio é sujeito nas duas premissas:

GG

Regra:A menor deve ser afirmativa e a conclusão particular.

4)Quarta figura(Prae-sub):O médio é predicado na maior e sujeito na menor.

HH

Esta figura,chamada também de figura galenica é uma forma indireta da primeira figura.

B.VALOR RELATIVO DAS DIVERSAS FIGURAS

Embora todos as figuras sejam válidas,os da primeira figura dá silogismos perfeitos,pois são extremamente claros e os termos são colocados em sua ordem natural,enquanto nas outras figuras é necessário um certo esforço para apreender o encadeamento dos termos.

Redução à primeira figura

Este silogismo da segunda figura

II

Pode ser convertido a esse silogismo da primeira figura:

JJ

E esse silogismo da terceira figura:

KK

Pode ser convertido a esse silogismo da primeira figura:

LL

MODOS DO SILOGISMO

Definição e divisão

MM

Modos legítimos

Porém,grande parte dos 64 modos possíveis ferem alguma ou algumas das regras do silogismo.

Apenas 19 modos dos 64 são legítimos.Designa-se esses modos por palavras latinas de três silabas,de modo que:

A vogal da primeira sílaba:Indica a natureza da maior.

Vogal da segunda sílaba:Indica a natureza da menor.

Vogal da terceira sílaba:Indica a natureza da conclusão

NN

ESPÉCIES DE SILOGISMO

Há duas espécies de silogismo:O categórico e o hipotético

Silogismo categórico:É aquele em que a maior afirma ou nega,pura e simplesmente.

Silogismo hipotético:Enuncia na maior,uma hipótese,e na menor,afirma ou nega um dos membros da hipótese.

Silogismo de exposição

Possui apenas forma material do silogismo.Apenas expõe sucessivamente os elementos duma verdade complexa,não constituindo uma demonstração.No silogismo categórico real,o termo médio é universal,enquanto no silogismo de exposição é singular.

Ex:

OO

Formas de silogismo hipotético

a)Silogismo condicional:a Maior é composta de duas proposições,em que uma antecedente,enuncia a condição da consequente.

Regras:

PP

b)Silogismo disjuntivo:A maior enuncia uma disjunção completa,tal que os termos sejam contraditórios.

QQ

Regra:A disjunção deve ser verdadeiramente completa,ou seja,os membros devem ser verdadeiramente contraditórios.

c)Silogismo conjuntivo:A maior declara que dois predicados não podem ser afirmados simultaneamente do mesmo sujeito.

Ex:

WW

Regra:

WW

Redução

YY

Silogismo hipotético e silogismo categórico

É possível reduzir um silogismo hipotético o categórico desde que o antecedente e o consequente tenham o mesmo sujeito.

SILOGISMOS INCOMPLETOS E COMPOSTOS

Entinema:É o silogismo que tem uma das premissas subentendida.

Ex:

ZZ

EPIQUEREMA:Nesse silogismo,uma ou ambas as premissas são seguidas de provas.

Ex:

AAA

Polissilogismo:Constituído de uma cadeia de silogismos,onde a conclusão de um serve de premissa ao seguinte,ou de menor para o silogismo seguinte.

Ex:

BBB

CCC

Sorites:É uma sequência de proposições encadeada de modo que o atributo da primeira serve de sujeito a segunda,o atributo da segunda serve de sujeito a terceira e assim por diante.

Ex:

FFF

Dilema:É um argumento que prende o adversário a uma alternativa,em que cada uma das partes leva a mesma conclusão.

Regra:Para ser válido deve apresentar na maior uma disjunção completa,considerando todos os casos,e tirar deles uma consequência legitima.

Ex:

DDD

Art III-indução

Definição:Raciocínio pelo qual a inteligência,de dados suficientemente enumerados,infere uma verdade universal.

Ex:

1

Princípios da indução

principio da indução

Indução x Dedução

deduçãoxindução

Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja

Excelente catequese do Padre Daniel pinheiro(IBP) sobre o modernismo e outros erros ,tema essencial nesta crise que vive a igreja!Recomendo a todos os leitores do esboço de leituras.
Créditos:https://missatridentinaembrasilia.org

Para acessar o vídeo clique em ver o post original.

Missa Tridentina em Brasília

Catecismo de Adultos – Aula 02 – O Modernismo, o problema atual na Igreja

Os princípios do modernismo: agnosticismo e imanência

Consequências da doutrina modernista:

Impossibilidade da Revelação externa

Sentimentalismo religioso

Ecumenismo

Indiferentismo religioso

Liberdade religiosa

Liturgia antropocêntrica

Evolução do dogma e da moral

Divinização do homem

Ver o post original

-Resumo 7#-Tratado de Filosofia-Tomo I (Lógica e Cosmologia)-Regis Jolivet-Introdução a filosofia(Parte 1)

INTRODUÇÃO GERAL

Art I-Definição de filosofia

A.OBJETIVO MATERIAL E FORMAL DA FILOSOFIA

1.O DESEJO NATURAL DE SABER

-Todo homem tem o desejo inato de saber.

-O desejo de saber é o principio das ciências,cuja finalidade é satisfazer esta curiosidade natural.

-O desejo de saber é essencial ao homem e é universal no tempo e no espaço.

2.DO EMPIRISMO A CIÊNCIA

 

CONHECIMENTO EMPÍRICO CONHECIMENTO CIENTÍFICO
-Fruto do exercício espontâneo da inteligência.

 

-Falta de objetividade,se forma ao acaso por generalização prematura.

 

-Sem ordem nem método.

 

-Constitui o primeiro degrau da ciência.

-Conhecimentos certos,gerais e metódicos.

-Valem para todos os casos em todos os lugares e em todos os tempos.

 

3.O SABER FILOSÓFICO

Objeto material e formal da filosofia.

OBJETO MATERIAL OBJETO FORMAL
-Materialmente a filosofia versa sobre todo o saber real e também,o próprio sujeito que se conhece e os instrumentos pelos quais se constitui a ciência.

 

 

Todo o real,sob o ponto de vista das causas primeiras e dos princípios supremos de todo o real.

 

 

 4.CAUSAS E PRINCÍPIOS

A filosofia é a ciência de todas as coisas pelas causas primeiras (causa eficiente e final) e pelos princípios primeiros (matéria,forma,ato e potencia).

B.FILOSOFIA,CIÊNCIA E SABEDORIA.

1.FILOSOFIA É UMA CIÊNCIA

-Ciência é um conhecimento racional pelas causas e princípios.

-A filosofia é a ciência mais elevada pois:a) É perfeitamente racional e sistemática na busca destas causas e princípios,b) dispõe de método rigoroso,apropriado a seu objetivo formal

-Ao contrária das ciências particulares ,a filosofia busca a explicação absoluta e definitiva de todo o real.

1.FILOSOFIA É UMA SABEDORIA

O próprio da sabedoria é julgar,dirigir e ordenar.

A filosofia julga as ciências a luz da própria filosofia ,dirige as ciências determinado o objetivo próprio de cada uma delas, e ordena o conjunto do saber,definindo hierarquias das ciências,sintetizando os múltiplos efeitos na causa una.

B.OS VÁRIOS CONCEITOS DE FILOSOFIA

1.FILOSOFIA COMO CIÊNCIA DA NATUREZA

Os primeiros filósofos gregos professavam que o objeto da filosofia consistia em descobrir o elemento fundamental das coisas.

2.FILOSOFIA COMO CIÊNCIA PARTICULAR

Alguns filósofos deram a filosofia um objetivo particular,um endereçamento moral ou da conduta humana apenas.

3.FILOSOFIA COMO LÓGICA,ARTE OU MÍSTICA

Algumas doutrinas tendem a fazer da filosofia  um pura construção lógica ,válida independente da experiência,outros ainda a viram como forma de saber místico-intuitivo.

4.FILOSOFIA COMO CIÊNCIA UNIVERSAL PELAS CAUSAS PRIMEIRAS

Os esforços dos antigos filósofos para definir a essência do saber filosófico encontrou seu ponto culminante e Platão e Aristóteles.

5.A DUPLA DIREÇÃO SAÍDA DO CARTESIANISMO

Descartes(sec.XVII) =>Concepção de filosofia como uma espécie de arte com função essencialmente prática.

Nesta concepção a metafísica teria somente a função de dar a ciência uma base julgada sólida e definitiva.

6.A FENOMENOLOGIA

Husserl=>Procura um processo que torna-se possível adquirir verdades fundamentais e sua justificação apodítica,sua regra essencial é ir as própria coisas,eliminando radicalmente toda teoria preconcebida pela real.

7.O EXISTENCIALISMO

Possui como método comum o  da análise ou fenomenologia existencial,a afirmação que a existência tem prioridade sobre a essência.

 

Art II-A FILOSOFIA E AS CIÊNCIAS  

A filosofia depende da experiência sensível mais a ultrapassa,se utiliza das ciências particulares mais delas não depende.

1.FILOSOFIA E EXPERIÊNCIA 

Diferente das ciências da natureza,a filosofia diz respeito aos extremamente gerais,de ordem sensível ou inteligível,cuja apreensão se diz com uma certeza que as ciências positivas não podem obter.

O senso comum é material filosófico experimental, que vem do exercício espontâneo da inteligência, obtendo evidencias imediatas.

 2.FILOSOFIA E  CIÊNCIAS DA NATUREZA

A filosofia se utiliza das ciências particulares,embora delas não dependa.

3.PROBLEMA DOS LIMITES

Onde para a ciência?onde começa a filosofia?Para responder essas perguntas surgem duas concepções:

a)Concepção espacial:Filosofia é o além da ciência,ou seja,existiria um ponto que a ciência de tanto avançar cairia no domínio estritamente filosófico.

Solução:Esta concepção constitui-se um pseudo problema devido a ilusão espacial ou dualista,como se houvesse dois mundos fechados e justapostos.Esta solução é absurdo,pois torna ininteligível a unidade do real.

b)Unidade complexa dos reais:Concepção que considera o metafísico imanente ao sensível,como principio e co-principio do ser.

Como consequência dessa concepção temos que:

-Não há fronteiras entre o sensível e o metafísico.

-A ciência não tem limites.

Art III-FILOSOFIA E FÉ

A.PROBLEMAS DAS RELAÇÕES ENTRE FILOSOFIA E FÉ

1.A FILOSOFIA E A REVELAÇÃO CRISTA

A filosofia sofreu a influência das noções de doutrinas propriamente teológicas.

Problemas a serem resolvidos:

a)A influencia da teologia corrompe a filosofia?

b)O conceito de filosofia cristã é uma noção inteligível?

2.PRINCIPIO DE SOLUÇÃO

a)A filosofia e a teologia possuem métodos radicalmente distintos.A teologia tem como base a autoridade da revelação.No entanto,as verdades propriamente reveladas propriamente racionais podem ser objeto de estudo da filosofia.

b)A especulação filosófica pode ser exercida por filósofos cristãos desde que não haja confusão de métodos entre a filosofia e a teologia.

B.NOÇÃO DE FILOSOFIA CRISTÃ

Se é ou  não é contraditório falar em filosofia cristã:A influência extrínseca e intrínseca da revelação.

 

Art IV-DIVISÃO E MÉTODO DA FILOSOFIA

A.PRICIPIOS DE DIVISÃO

1.A DIVISÃO EM LÓGICA,PSICOLOGIA MORAL E METAFÍSICA

-É a divisão hoje corrente.

-Ordem muito discutível.É mais uma tentativa de distribuição das matérias filosóficas do que uma divisão baseada em princípios.

-Trás portanto graves confusões sobre a natureza das ciências filosóficas e sobre o método da filosofia.

 2.DIVISÃO WOLFIANA

Sec.XVIII

-Expunha a ontologia imediatamente depois da lógica,no começo da lógica especulativa.

-A ontologia e metafísica devem ser reduzidas dos princípios de identidade e da razão suficiente.

-Está concepção deve ser rejeitada por não começar pelos primeiros princípios.

3.ORDEM LÓGICA DO SABER FILOSÓFICO

a)Método analítico sintético:Em oposição ao método analítico de Wolf.

b)Divisão lógica:Divisão das matérias em lógica,filosofia especulativa e filosofia prática.

B.OS DIFERENTES TRATADOS DA FILOSOFIA

AA

 

Resumo 6#- História Sagrada-São João Bosco-Parte 6-Final( Sétima Época )

Resultado de imagem para sancti evangelii

[SÉTIMA ÉPOCA -Do  nascimento  de  Jesus  Cristo,  pelo  ano  747  do  fundação  de Roma,  até  à  destruição  de  Jerusalém,  no  ano  70  de  Jesus  Cristo]

[Profecias realizadas em Jesus Cristo]

PROFECIA REALIZAÇÃO
Origem,tempo e lugar do nascimento do Messias

 

-Nascimento da tribo de Judá:Gn,49

 

-Tempo:Dan,9

 

-Nascimento em Belém:Miq,5

 

A genealogia do Divino Salvador deixa claro que Jesus Cristo é da estirpe de Davi da tribo de Judá.
Nascimento,condições e caráter  do Messias

 

-Nascimento de uma virgem:Is,7

 

-Sua pobreza e mansidão:Zc ,9

 

 

Os santos Evangelhos deixam claro que Nosso Senhor nasceu da virgem Maria.

 

A mansidão de Jesus pode ser vista em todo o evangelho.

Prodígios e contradições do  Messias

 

-Is,capítulos 6,8 e 35.Mostram que o Messias haveria de operar milagres e que haveria a ele oposição.

Nos evangelhos vemos que Jesus passou os últimos três anos de sua vida pregando e fazendo muitas curas.Sofreu grande oposição do partido dos fariseus.

 

Os Judeus perseguiriam e matariam o Messias

 

-Is,53 e Ps 21  preveem com detalhes a paixão de N.S.

 

Tudo isso pode ser verificado na paixão de N.S. Jesus.

 

O redentor ressuscitaria

 

Is=>predisse que o sepulcro do Messias seria glorioso.

-Ps 15 => “porque vós não abandonareis minha alma na habitação dos mortos, nem permitireis que vosso Santo conheça a corrupção.”

Os 4 evangelistas estão de acordo sobre a ressurreição  ao terceiro dia.
Estas são as principais profecias.Para maior detalhe e aprofundamento sugiro a leitura do seguinte artigo: http://www.ofielcatolico.com.br/2004/10/as-profecias-messianicas.html

 

[Os 4 evangelhos e os evangelistas ]

Slide2Slide4Slide6Slide8

[Capítulo  1]

Como estava previsto  pelos profetas,o  salvador haveria de nascer de uma virgem.

O divino Salvador nasce do seio de Maria Santíssima,filha de S. Joaquim e S. Ana,descendentes da estirpe real de Davi.Os pais da mãe de Deus já estavam com idade avançada,rogaram a Deus pedindo que lhe desse um filho e ele atendeu o pedido.A filha deste santo casal foi apresentada e consagrada ao serviço do templo.

Quando atingiu a maior idade, os pais de Maria a desposaram com S. José.Os dois viveram juntos vivendo como irmãos.

Pouco tempo depois,A virgem foi visitada pelo Arcanjo Gabriel que entrando na casa,Saudou a Virgem mãe de Deus com a saudação angélica: ” Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.”1.Como a virgem perturbou-se com a saudação o anjo a tranquiliza dizendo:

“Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31.Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32.Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33.e o seu reino não terá fim.” 1

Ela tranquilizou-se sabendo que tudo aquilo seria obra do espírito santo e responde ao anjo do senhor: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra.”1
 

Eis como se deu o nascimento do divino redentor:No ano 747 da fundação de Roma,o Imperador romano César Augusto instituiu um decreto convocando um recenseamento.

Maria Santíssima e são José foram a Belém,afim de registrarem seus nomes.

Como lá as hospedarias estavam todas cheias ,o casal teve que se abrigar em uma choupana fora da cidade.Nesta habitação pobre nasce o filho de Deus,o verbo de Deus,nosso senhor Jesus Cristo.

Logo após o humilde nascimento um anjo se manifesta a alguns pastores que guardavam seus rebanhos e lhes anunciou o nascimento do salvador ,indicando-lhes o local onde o encontrariam.

Ao mesmo tempo,nos céus cantavam os anjos:Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade.

 

Dado o oitavo dia do nascimento,o Divino infante foi circuncidado e recebeu o nome de Jesus.

Após 40 dias da encarnação,Jesus foi apresentado ao templo ,levado pelos seus pais.

Lá estavam Simeão,um velho ao qual Deus havia prometido  que este não morreria sem ver o Messias.Quando viu o menino pegou-o pelos braços e exclamou o belíssimo canto do Nunc dimittis:

Agora tu, Senhor, despedes em paz o teu servo Segundo a tua palavra;Porque os meus olhos já viram a tua salvação A qual preparaste ante a face de todos os povos:Luz para revelação aos gentios, E glória do teu povo de Israel.

Eis que aparecem três reis magos,que guiados por  uma estrela no céu partem para adorar o Messias que acabara de nascer.

Chegando a Jerusalém,dirigisse ao rei Herodes afim de saber onde estava o rei dos judeus.Herodes e toda sua corte se perturbaram com a pergunta,pois não sabiam o que se passava.Indagou então que lhe troxessem sacerdotes e doutores e que lhe informassem onde haveria de nascer o Messias nas profecias.Responderam-lhe que haveria de nascer em Bélem,conforme a profecia de Miqueias.

 

Os reis magos partiram de Jerusalém,e seguindo a mesma estrela foram conduzidos ao local onde estava Jesus,com São José e Maria Santíssima.Prostraram diante da criança e lhe ofereceram ouro,incenso e mirra.

[Capítulo  2]

Herodes temia que um soberano quisesse o substituir no trono e queria a todo custo eliminá-lo.Então o rei ordenou uma matança de todas as crianças menores de dois anos aos redores de Belém fossem mortas,esperando com isso matar o menino Jesus.

José  é visitado por um anjo em sonho,e este o manda partir com a família para o Egito e só retornassem Nazaré quando o anjo lhes informasse que o iníquo Herodes havia morrido.

O cruel monarca foi já em vida muito atormentado por conspirações e doenças graves pelos seus graves crimes e por fim morreu em estado lastimável.

Quando Jesus tinha 12 anos de idade foi com o seus pais a Jerusalém para a celebração da páscoa .Aconteceu em tão que ele ficou no templo,discutindo com os Doutores da lei sobre as escrituras e os profetas.

Seus pais o procuraram por três dias e por fim o acharam no templo.

Após isso,Jesus voltou para casa com seus pais e foi obedientes a eles ,Sempre crescendo em sabedoria .

[Capítulo  3]

João batista foi escolhido para precursor do messias.Desde muito jovem se retirou para o deserto para evitar as agitações do mundo.ele vestia pele de camelo amarado com uma corda e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre.Era chamado de batista pois batizava as pessoas no rio Jordão ,pregava penitencia e anunciava a vinda do Divino Salvador.

Aos 30 anos de idade,Jesus saiu de Nazaré  e foi até as margens do rio Jordão pedindo para ser batizado por João batista.Este repleto do Espírito Santo exclamou: ” Eu devo ser batizado por ti e tu vens a mim!”2  porém Jesus o convenceu.

Depois que Jesus foi batizado,eis que desce sobre ele o Espírito santo em forma de pomba e uma voz forte se fez ouvir: “Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição.” 2

                                                                            _______________

 
Logo após o seu batismo,Jesus foi até o deserto onde passou 40 dias e 40 noites em oração sem beber nem comer.Após este tempo estava com fome e o diabo o tentou dizendo: “: Se és Filho de Deus, ordena que estas pedras se tornem pães.”
ao que nosso senhor responde: “Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus (Dt 8,3).”

 Então o inimigo lhe transportou até o pináculo do templo e disse: “Se és Filho de Deus, lança-te abaixo, pois está escrito: Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; proteger-te-ão com as mãos, com cuidado, para não machucares o teu pé em alguma pedra (Sl 90,11s).”e nosso senhor responde:“Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus (Dt 6,16).”

Por fim o demônio o levou ao topo de uma montanha e mostrando todos os reinos da terra e suas riquezas e glorias disse: “Dar-te-ei tudo isto se, prostrando-te diante de mim, me adorares.” ao que Nosso Senhor responde: “Para trás, Satanás, pois está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás (Dt 6,13).” 3 Por fim,o inimigo deixou Jesus e seu anjos lhe serviram.

_______

O primeiro milagre de Nosso senhor aconteceu durante as bodas em caná.Ele havia sido convidado a um casamento com sua mãe,e eis que no meio da festa acaba o vinho que era servido aos convivas.Compadecendo-se disso,Maria diz ao filho que ele não tem vinho,e Jesus,filho muito obediente deu ordens para que os empregados enchessem
que água alguns  vasos e mandou que servissem os convivas.Qual não foi o espanto quando viram os jarros cheios de vinho e da melhor qualidade.

O Martírio de São João batista deu como se segue.Este pregava a conversão e muitas vezes foi ouvido por Herodes Antipas que chegou inclusive a ouvir seus conselho.

Porém instigado por Herodíades que instigou a sua filha a seduzir o rei.O rei deslumbrado pela moça disse em uma festa que daria qualquer coisa que a moça lhe pedisse e esta a mando da mãe pede a cabeça de João batista.E isso foi o que ele fez.

Porém a morte do justo clamava vingança , e Herodes Antipas terminou sua vida na desgraça.

_______

Certa ocasião Jesus estava em Jerusalém para a páscoa .Passando pelo templo viu vendedores comercializando toda sorte de coisas.Indignado com aquilo pegou umas cordas e fez delas um chicote e expulsou os vendedores.

 

_______

Uma grande multidão de homens vendo os milagres que operava tornaram-se discípulos de Nosso Senhor.Escolheu Jesus 12 apóstolos e colocou Pedro como chefe dos apóstolos.Após estes juntaram-se 72 discípulos.

 

[Capítulo 4]

Jesus levou seus discípulos ao cimo montanha, seguido por uma grande multidão.Lá sentou-se a multidão para o ouvir e ele pronunciou o sermão da montanha:

AAAA

Após as oito bem aventuranças nosso senhor continuou o sermão: “Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. 14.Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha 15.nem se acende uma luz para colocá-la debaixo do alqueire, mas sim para colocá-la sobre o candeeiro, a fim de que brilhe a todos os que estão em casa. 16.Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.”4  e ainda: “Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição. .Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.Digo-vos, pois, se vossa justiça não for maior que a dos escribas e fariseus, não entrareis no Reino dos céus.Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás, mas quem matar será castigado pelo juízo do tribunal.Mas eu vos digo: todo aquele que se irar contra seu irmão será castigado pelos juízes. Aquele que disser a seu irmão: Raca, será castigado pelo Grande Conselho. Aquele que lhe disser: Louco, será condenado ao fogo da geena.Se estás, portanto, para fazer a tua oferta diante do altar e te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti deixa lá a tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; só então vem fazer a tua oferta.Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás em caminho com ele, para que não suceda que te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao seu ministro e sejas posto em prisão.Em verdade te digo: dali não sairás antes de teres pago o último centavo.Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.Eu, porém, vos digo: todo aquele que lançar um olhar de cobiça para uma mulher, já adulterou com ela em seu coração.Se teu olho direito é para ti causa de queda, arranca-o e lança-o longe de ti, porque te é preferível perder-se um só dos teus membros, a que o teu corpo todo seja lançado na geena.E se tua mão direita é para ti causa de queda, corta-a e lança-a longe de ti, porque te é preferível perder-se um só dos teus membros, a que o teu corpo inteiro seja atirado na geena.Foi também dito: Todo aquele que rejeitar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio.Eu, porém, vos digo: todo aquele que rejeita sua mulher, a faz tornar-se adúltera, a não ser que se trate de matrimônio falso; e todo aquele que desposa uma mulher rejeitada comete um adultério. Ouvistes ainda o que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos.Eu, porém, vos digo: não jureis de modo algum, nem pelo céu, porque é o trono de Deus;nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei.Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes fazer um cabelo tornar-se branco ou negro.Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno.Tendes ouvido o que foi dito: Olho por olho, dente por dente.Eu, porém, vos digo: não resistais ao mau. Se alguém te ferir a face direita, oferece-lhe também a outra.Se alguém te citar em justiça para tirar-te a túnica, cede-lhe também a capa. Se alguém vem obrigar-te a andar mil passos com ele, anda dois mil. Dá a quem te pede e não te desvies daquele que te quer pedir emprestado. Tendes ouvido o que foi dito: Amarás o teu próximo e poderás odiar teu inimigo.Eu, porém, vos digo: amai vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, orai pelos que vos [maltratam e] perseguem.Deste modo sereis os filhos de vosso Pai do céu, pois ele faz nascer o sol tanto sobre os maus como sobre os bons, e faz chover sobre os justos e sobre os injustos.Se amais somente os que vos amam, que recompensa tereis? Não fazem assim os próprios publicanos?Se saudais apenas vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem isto também os pagãos?Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito.”4Nosso Senhor ainda fala depois sobre as intenções dos bom cristão,dos cuidados das coisas deste mundo e sobre o juízo temerário.

Jesus,Nosso Senhor,termina assim o seu sermão da montanha: “Aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha. 25.Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela, porém, não caiu, porque estava edificada na rocha. 26.Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é semelhante a um homem insensato, que construiu sua casa na areia. 27.Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela caiu e grande foi a sua ruína.”5 

As tubas se impressionaram,pois eis que ele falava com autoridade divina.
                                                                 _______
Os profetas haviam anunciado que o Divino Salvador sofreria contradição de seu povo.Estas se deram principalmente da parte dos escribas e fariseus.

Certa vez Jesus estava na galiléia e os seus adversários lhe censuraram pois seus discípulos começaram a comer sem lavar as mãos.Jesus lhes respondeu que  eles observavam a tradição dos homens mas não a lei divina.Respondeu-lhes ainda que o que contamina o homem não é o que entra pela boca,mais o que sai dela:Homicidios,furtos,avarezas e toda sorte de maldades.

Em outra ocasião os fariseus lhe perguntaram se era licito pagar o tributo a Cesar.Como Jesus conhecia a astucia deles lhes respondeu: “Mostrai-me a moeda com que se paga o imposto! Apresentaram-lhe um denário.Perguntou Jesus: De quem é esta imagem e esta inscriçãoDe César, responderam-lhe.Disse-lhes então Jesus: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.”6

______________________

Em certa ocasião,os discípulos inquiriram o Divino Mestre quando este falava sobre o juizo universal,perguntando quando ocorreriam todas essas coisas.Eis que Jesus responde: “Cuidai que ninguém vos seduza.Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzirão a muitos.Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerra. Atenção: que isso não vos perturbe, porque é preciso que isso aconteça. Mas ainda não será o fim.Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares.

Tudo isto será apenas o início das dores.Então sereis entregues aos tormentos, matar-vos-ão e sereis por minha causa objeto de ódio para todas as nações.Muitos sucumbirão, trair-se-ão mutuamente e mutuamente se odiarão.Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos.E, ante o progresso crescente da iniqüidade, a caridade de muitos esfriará.Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo. Este Evangelho do Reino será pregado pelo mundo inteiro para servir de testemunho a todas as nações, e então chegará o fim.Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) – o leitor entenda bem – então os habitantes da Judéia fujam para as montanhas.Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa.E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas.Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias!Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado;porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será.Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados. Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais.Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos.Eis que estais prevenidos.Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais.Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem.Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres.Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade.Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra.Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo.Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta.Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça.O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.” 

 Maria madalena era de uma família abastada,irmã de Madalena e Lazaro.

Tornou-se uma pecadora pública.Porém em certa ocasião movida pela graça de Deus,foi pedir perdão de seus pecados a Jesus.

Certa vez ela o encontrou em naim,na casa do fariseu Simão.Assim que ela viu o divino salvador,jogou-se a seus pés e começou a lavar seus pés com lacrimas,enxugando com seu próprios cabelos e enxugando-os com lagrimas.Por esse ato de caridade,Jesus perdoa seus pecados.

O Divino Salvador mostrou muitas vezes seu afeto pelas crianças.

Em certa ocasião as crianças faziam algazarra perto Dele, e  os apóstolos quiseram afasta-las,porém o mestre os censurou dizendo que dela é o reino dos seus.Permitiu então que elas se achegassem e as abençoou.

Em outra ocasião tomou um rapaz da multidão e falou da necessidade de nos fazermos crianças para entrar no reino dos Céus.

Ainda em outra ocasião falou sobre aqueles que escandalizam os pequenos.

 

1)https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/1/

2) https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/3/

3) https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/4/

4)   https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/5/

5)    https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/7/

6)  https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/22/

 

[Capítulo 5]

Jesus realizou muitos milagres.Dentre os mais notáveis temos:A cura do leproso(Que significa a purificação da mancha do pecado),A cura do servo do Centurião romano,ao que Jesus louva pela sua grande fé,A ressurreição da filha de Jairo,As multiplicações dos pães,a restituição da visão do cego de nascença e a ressurreição de Lázaro.

Jesus narra a parábola da ovelha perdida com essas palavras:’’ Aproximavam-se de Jesus todos os publicanos e pecadores para o ouvir. Os fariseus e os escribas murmuravam: Este recebe pecadores e come com eles. Jesus propôs-lhes esta parábola: Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas e tendo perdido uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai em busca da que se havia perdido até achá-la? Quando a tiver achado, põe-na cheio de júbilo sobre os seus ombros; e chegando à casa, reúne os seus amigos e vizinhos e diz-lhes: Regozijai-vos comigo, porque achei a minha ovelha que se havia perdido. Digo-vos que assim haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende, do que por noventa e nove justos, que não necessitam de arrependimento.’’1

Para demonstra a sua benignidade e misericórdia com os pecadores,Nosso Senhor usa a seguinte parábola: Um homem tinha dois filhos. Disse o mais moço a seu pai: Meu pai, dá-me a parte dos bens que me toca. Ele repartiu os seus haveres entre ambos. Poucos dias depois o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para um país longínquo, e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente. Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidades.Foi encostar-se a um dos cidadãos daquele país, e este o mandou para os seus campos guardar porcos. Ali desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam, mas ninguém lhas dava. Caindo, porém, em si, disse: Quantos operários de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui estou morrendo de fome! Levantar-me-ei, irei a meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti: já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus diaristas. Levantando-se, foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai viu-o e teve compaixão dele e, correndo, o abraçou e beijou. Disse-lhe o filho: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho. O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei-me depressa a melhor roupa e vesti-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés; trazei também o novilho cevado, matai-o, comamos e regozijemo-nos, porque este meu filho era morto e reviveu, estava perdido e se achou. E começaram a regozijar-se. Seu filho mais velho estava no campo; quando voltou e foi chegando à casa, ouviu a música e a dança: e chamando um dos criados, perguntou-lhe que era aquilo. Este lhe respondeu:chegou teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde. Ele se indignou, e não queria entrar; e saindo seu pai, procurava conciliá-lo. Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo, sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com os meus amigos; mas quando veio este teu filho, que gastou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado. Replicou-lhe o pai:Filho, tu sempre estás comigo, e tudo o que é meu é teu; entretanto cumpria regozijarmo-nos e alegrarmo-nos, porque este teu irmão era morto e reviveu, estava perdido e se achou.»2 

Para nos fazer ser cuidadoso com as coisas referentes a vida eterna, o Divino Salvador nos exorta com a bela parábola das dez virgens: «Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do noivo. Cinco dentre elas eram néscias, e cinco prudentes. As néscias, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo; mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas juntamente com as lâmpadas. Tardando o noivo, toscanejaram todas e adormeceram. Mas à meia-noite ouviu-se um grito: Eis o noivo! saí ao seu encontro. Então se levantaram todas aquelas virgens e prepararam as suas lâmpadas. Disseram as néscias às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão-se apagando. Porém as prudentes responderam: Talvez não haja bastante para nós e para vós; ide antes aos que o vendem e comprai-o para vós. Enquanto foram comprá-lo, veio o noivo; as que estavam apercebidas, entraram com ele para as bodas e fechou-se a porta. Depois vieram as outras virgens e disseram: Senhor, Senhor, abre-nos a porta. Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. Portanto vigiai, porque não sabeis nem o dia nem a hora.»3

 

Com a parábola do rico epulião,Jesus nos exorta a fazer bom uso dos bens materiais: “Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava. 20.Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico. 21.Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico… Até os cães iam lamber-lhe as chagas. 22.Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. 23.E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio. 24.Gritou, então: – Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas. 25.Abraão, porém, replicou: – Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento. 26.Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá. 27.O rico disse: – Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, 28.para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos. 29.Abraão respondeu: – Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos! 30.O rico replicou: – Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão. 31.Abraão respondeu-lhe: – Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos.”

 

 

[Capítulo 7]

Em certa ocasião,Jesus foi ao cimo do monte Tabor acompanhado de Pedro,Tiago e João.No alto deste monte,Nosso Senhor transfigurou-se diante deles.seu rosto ficou resplandecente como a luz do sol,e suas veste tornaram-se branca como a neve.

Após isto,eis que aparecem Moisés e Elias e começam a falar com Jesus.

Pedro,empolgou-se com o que vira e disse: “Mestre, é bom estarmos aqui. Podemos levantar três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias!” 1

Enquanto Pedro ainda falava,uma nuvem luminosa cobriu o céu e dela saia uma voz que dizia: “Este é o meu Filho muito amado; ouvi-o!”1

Então os discípulos ficaram assustados e prostraram-se por terra.O Divino Salvador então se aproxima deles e diz para que se levantem e não tenham medo.

Ao levantarem os olhos Elias e Moises já não estavam mais lá.

Após o ocorrido,Jesus lhes ordena que nada contem a ninguém sobre o que se passara até que ele ressuscitasse dos mortos.

Em muitas partes do antigo testamento a paixão de cristo foi profetizada ,como mostramos anteriormente.

Desde o inicio de sua vida pública,Jesus revelou a seus discípulos tudo que lhe iria ocorrer:A sua ida a Jerusalém,a perseguição que sofreria da parte dos escribas e fariseus e sobre a sua morte e ressurreição ao terceiro dia.

Certa vez disse ele em público: “do mesmo modo que Jonas esteve três dias e três noites no ventre do peixe, assim o Filho do Homem ficará três dias e três noites no seio da terra.”2

Aproximava-se d a hora da paixão e morte de Nosso Senhor.Os Fariseus,que em muitas ocasiões tinha tentado prender Jesus reúnem-se em concilio afim de deliberar como o mataria.

Então os fariseus deram a ordem para que se alguém soubesse onde ele estava o denunciasse,a fim de que ele fosse preso.

Judas,o traidor,apresentou-se aos algozes e perguntou quanto queriam para que ele entregasse o mestre.

Jesus estava para sua entrada em Jerusalém,como foi predito pelos profetas.

Nas proximidades da cidade,Jesus manda dá a seguinte ordem aos seus discípulos: “Ide à aldeia que está defronte. Encontrareis logo uma jumenta amarrada e com ela seu jumentinho. Desamarrai-os e trazei-mos.Se alguém vos disser qualquer coisa, respondei-lhe que o Senhor necessita deles e que ele sem demora os devolverá.”3 

Os discípulos apressaram-se em cumprir a ordem.Encontraram a jumenta e o potro,sobre o qual colocaram suas vestes e Jesus assentou-se em cima,afim de que,entrando em Jerusalém se cumprisse a profecia que diz: “Dizei à filha de Sião: Eis que teu rei vem a ti, cheio de doçura, montado numa jumenta, num jumentinho, filho da que leva o jugo (Zc 9,9).” 3 

A sua entrada triunfante  foi acompanhada por uma multidão,que vinha ao seu encontro.Alguns levavam consigo ramos de palmeiras,outros espanhavam folhas de árvore,e outros ainda,estendiam suas vestes por onde o Divino Salvador iria passar.

As turbas clamavam: ” Hosana ao filho de Davi! Bendito seja aquele que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus!” 3 

Olhando o povo e a cidade que o cercavam,Jesus pensava em tudo o que iria se passar em Jerusalém,e exclamou chorando: “Oh! Se também tu, ao menos neste dia que te é dado, conhecesses o que te pode trazer a paz!… Mas não, isso está oculto aos teus olhos.Virão sobre ti dias em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, te sitiarão e te apertarão de todos os lados.destruir-te-ão a ti e a teus filhos que estiverem dentro de ti, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não conheceste o tempo em que foste visitada.” 

Ao chegar em Jerusalém,dirigiu-se ao templo,sendo acompanhado por muitos do povo.

Chegando lá,viu que muitos vendiam e compravam no lugar santo.Jesus,expulsou-lhes dizendo: “A minha casa é casa de oração! Mas vós a fizestes um covil de ladrões (Is 56,7; Jr 7,11).”4

Jesus ensinava todo dia no templo.Os escribas e os chefes do povo procuravam uma ocasião para o matar.

Como se aproximava o tempo de sua paixão,Jesus quis pela ultima vez comer o cordeiro pascal na companhia de seus discípulos.Um dia antes de sua paixão,mandou ele que Pedro e  João fossem a Jerusalém aprontar tudo o que fosse necessário para ceia.

Mais tarde,na ceia,ele os surpreendeu dizendo que um dentre eles o iria trair.

Os apóstolos ficaram tristes,e um a um perguntava-lhe se seria ele o traidor.

Jesus então responde: “Aquele que pôs comigo a mão no prato, esse me trairá. O Filho do Homem vai, como dele está escrito. Mas ai daquele homem por quem o Filho do Homem é traído! Seria melhor para esse homem que jamais tivesse nascido!”5

Judas então pergunta se seria ele o traidor,ao que Jesus responde afirmativamente.

Nesta ultima ceia,o Divino Salvador institui a eucaristia.

Ao fim da ceia ,Jesus tomou o pão,abençoou-o,partiu e deu aos seus discípulos dizendo: “Tomai e comei, isto é meu corpo.”5 Do mesmo modo,tomou um cálice,abençoou e deu aos apóstolos dizendo: “Bebei dele todos,.porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados. .Digo-vos: doravante não beberei mais desse fruto da vinha até o dia em que o beberei de novo convosco no Reino de meu Pai.”5

Após a ceia,Jesus lava os pés dos discípulos para demonstrar sua humildade .

 

1)https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/9/

2) https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/12/

3) https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/21/

4)https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-lucas/19/

5)https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-mateus/26/

 

 

[Capítulo 8]

Chegando Jesus no monte das Oliveiras acompanhado de seus discípulos,Jesus se retirou para um horto ao lado,chamado Getsemani e mando que os discípulos vigiassem .

Estando retirado orou desse jeito: “Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Todavia não se faça o que eu quero, mas sim o que tu queres.”1

Continuou Ele a orar intensamente e como a agonia era tanta,suou sangue.Apareceu-lhe então um anjo para o consolar.

Depois,voltando-se aos apóstolos encontrou-os dormindo e disse: “Então não pudestes vigiar uma hora comigo… .Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca” e ainda: ” Dormi agora e repousai! Chegou a hora: o Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos pecadores…

Levantai-vos, vamos! Aquele que me trai está perto daqui.” 1

Jesus ainda falava quando se aproximou-se Judas,acompanhado de uma turba munida de lanças e varapaus.Aproximando-se de Jesus,o traidor lhe saúda e o beija  o rosto.

Jesus lhe pergunta a que ele veio.

Vendo que a turba se aproximava de Jesus para prende-lo,Pedro tomou a espada
e com um golpe corta a orelha de um dos assaltantes.

Jesus o repreende e tocando a orelha do homem,a cura completamente.

Então se dirigiu a turba dizendo:

“Saístes armados de espadas e porretes para prender-me, como se eu fosse um malfeitor. Entretanto, todos os dias estava eu sentado entre vós ensinando no templo e não me prendestes.Mas tudo isto aconteceu porque era necessário que se cumprissem os oráculos dos profetas.” 1

Depois disso,os algozes o amarram e o levaram a presença de Caifaz.Os discípulos todos fugiram amedrontados,somente Pedro acompanhou-lhe de longe.

Então enterrogaram-lhe mas ele guardava silencio.O conselho procurava  falsos testemunhos conta ele.

O sumo-sacerdote lhe pergunta: “Por Deus vivo, conjuro-te que nos digas se és o Cristo, o Filho de Deus?”

Jesus o responde: “Sim. Além disso, eu vos declaro que vereis doravante o Filho do Homem sentar-se à direita do Todo-poderoso, e voltar sobre as nuvens do céu.” 
Então o conselho decidiu que era réu de morte.

Pedro,que seguiu Jesus foi abordado três vezes por pelos criados que estavam no átrio com ele que falavam que ele era um dos seguidores de Nosso Senhor.

Por três veze ele negou o senhor.Após a terceira negação,o galo canta e ele se lembra das palavras de Jesus prevendo as negações e sai dali chorando amargamente.

O Divino Salvador é apresentado ao governador que o interroga.

Como era costume na época da páscoa,dava-se indulto para um dos condenados.O povo instigado pelos lideres escolheu Barrabás,um assassino para ser liberto ao invés de Jesus.

Levaram-lhe então aos soldados,que o despiram e o açoitaram.Em seguida,cobriram-lhe com um manto púrpura e colocaram-lhe um coroa de espinhos na cabeça e uma cana na mão e escarneciam dele ajoelhando-se e dizendo:Salve o rei dos Judeus.

Depois de lhe escarnecerem e flagelarem,tiraram-lhe o manto púrpura e o revestiram com suas veste e o puserem a cruz aos ombros e foi conduzido ao calvário.

No caminho do calvário Jesus desfalece três vezes.Temendo que o deixassem morrer no caminho,chamaram um homem para ajuda-lo a carregar a cruz.

Jesus para algumas vezes:no encontro com sua mãe e para consolar as piedosas mulheres.

Chegando ao calvário é despido de suas vestes e pregado na cruz.Depois foi erguido entre dois ladrões.Um dos ladrões blasfemava contra Jesus e o outro o repreendeu dizendo: “Nem sequer temes a Deus, tu que sofres no mesmo suplício? 41.Para nós isto é justo: recebemos o que mereceram os nossos crimes, mas este não fez mal algum. 42.E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim, quando tiveres entrado no teu Reino!”2 e Jesus responde: “Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso.” 2

Junto a cruz está Maria,sua mãe e o apóstolo que ele mais amava.Antes de expirar  disse: ” Mulher, eis aí teu filho, Filho,Eis aí tua mãe” 3

Aproximando-se da hora nona teve sede.Então ao algozes lhe serviram uma esponja ensopada com vinagre,e aproximaram-lhe de seus lábios.Havendo tomado do vinagre disse: ” Tudo está consumado. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito.” 3

 

[Capítulo 9]

Após a morte do Divino redentor aconteceram muitos milagres.

As trevas encobriram a terra,rasgou-se o véu do templo e a terra estremeceu.Abriu-se os sepulcros e mortos ressuscitaram.

Após a morte na cruz,Jesus teve os lados perfurado.José de arimatéia,um discípulo secreto do senhor pede a Pilatos que o deixe sepultar.

Então,ele acompanhado de Nicodemos tiraram o corpo de Nosso Senhor da cruz,ungiu e embalsamou o corpo e o colocou num novo sepulcro,escavado numa pedra.

Os sacerdotes e fariseus mandaram que se vigiasse o sepulcro,pois Jesus disse que ressucitaria dali três dias .Faziam isso para que ninguém tomasse o corpo e afirmasse que Ele havia ressuscitado.

Então,como havia sido pelos profetas e pelo próprio Jesus,após três dias no sepulcro ele ressuscita.O Senhor saiu do sepulcro com o rosto resplandecente e com as brancas como a neve.

Os soldados quando o viram ficaram tão aterrorizados quando o viram que muitos deles desfaleceram.

Quando acordaram correram para contar aos patrões o que havia acontecido.Estes,como eram ímpios e inimigos da verdade ofereceram dinheiro aos guardas para que falassem que os discípulos haviam roubado o corpo.

Após a ressurreição,Jesus encontra Maria madalena e outras mulheres,depois vai encontrar com os discípulos de emaús.

 

[Capítulo 10]

Após a ressurreição Jesus vai ao encontro dos apóstolos.Ao encontrarem com o Senhor ressucitado os apóstolos turbaram-se.O senhor mostra-lhes os pés e mãos perfurados a eles.Após comer com eles o senhor institue o sacramento da penitencia dizendo: “recebei o Espírito Santo.Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.”1

Dias depois,apareceu a eles e se dirigindo para o apóstolo Tomé disse: ” Introduz aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos. Põe a tua mão no meu lado. Não sejas incrédulo, mas homem de fé.” 1 ao que o apóstolo diz: “Meu Senhor e meu Deus!” e o senhor rebate dizendo: ” Creste, porque me viste. Felizes aqueles que crêem sem ter visto!” 

Vemos ainda,como o senhor confirma Pedro como chefe da igreja e lhe confia o pastoreio dos fiéis,as palavras com as quais Nosso Senhor confia a missão da igreja aos apóstolos e a sua ascensão gloriosa.

1) https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/sao-joao/20/

 
[Capítulo 11]

Cinquenta dias após a ressurreição estavam os discípulos reunidos no cenáculo para celebrar a festa de pentecostes.

Estando eles unidos em oração,recebem o Espírito  Santo como o prometido pelo Senhor.Nesta ocasião os presentes começaram a falar em muitas línguas até então desconhecidas.Isso aconteceu para dar testemunho do evangelho.

Os primeiros cristãos viviam unidos na caridade e na oração.Se reunião para ouvir a palavra de Deus e na participação da Santa eucaristia.

Apesar deste espírito de fraternidade,haviam perseguições ,principalmente vindas dos judeus,que os perseguiam procurando-os a todo custo prender como fizeram com o Divino Mestre.

O primeiro mártir destas perseguições foi Santo Estevão.Este era diácono e fora dilapidado pelos judeus.Morreu confessando a fé e rezando pelos seus algozes.

 

[Capítulo 12]

Saulo era um dos maiores perseguidores dos cristãos.Era ele um fariseu estudioso da lei e era implacável na perseguição aos discípulos de cristo.

As escrituras narram o modo maravilhoso a conversão deste homem.

Em certa ocasião Saulo viajava para damasco para  perseguir os cristãos.No meio do caminho ouve uma voz que dizia: “Saulo, Saulo, por que me persegues?”1.Ele cai do cavalo.

Confuso,Saulo pergunta quem é que lhe falava.A voz responde: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues”1

O fariseu então pergunta o que o Senhor deseja que ele faça.Jesus diz: “levanta-te, entra na cidade. Aí te será dito o que deves fazer.” 

Ao se levantar,Saulo percebeu que não podia enchergar.

Chegando na cidade,foi levado ao discípulo Ananias e foi por ele batizado.Após isso voltou a enxergar.

Desde modo Saulo(agora apóstolo Paulo) tornava-se seguidor de Cristo.

 

1)https://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/atos-dos-apostolos/9/

 

[Capítulo 13]

Os apóstolos se separaram e foram pregar o evangelho a toda a criatura,como mandou o Senhor.

São Pedro,após ter pregado em Jerusalém durante três anos,partiu para anunciar o evangelho na síria e na Ásia menor.Terminou sua vida em Roma,onde foi martirizado.

São Paulo pregou na região da Arábia,Ásia menor,macedônia e Grécia.Mais tarde,juntou-se a S.Pedro em Roma.

Santo Andre pregou ao citas,e foi martirizado na Grécia.

São Filipe pregou na Ásia .São Bartolomeu na Armênia.

São Matheus espalhou a boa nova pela Arábia e na pérsia.

São Pedro e São Paulo foram coroados pelo martírio na época das perseguições de Nero.

O primeiro Papa morreu crucificado de cabeça para baixo e  São Paulo teve a cabeça decepada.

 

[Capítulo 14]

Jesus havia profetizado que Jerusalém seria destruída como punição pelos crimes dos pérfidos judeus.Dizia a profecia que o templo seria destruído e o povo disperso.

A profecia então se cumpre.Os Judeus foram dispersos pelo mundo,sem um rei que os governasse,sem templos e sem sacrifícios,condenados a viverem em nações estrangeiras.