Resumo 6#-História Sagrada-São João Bosco-Parte 2(Terceira Época)

 

[TERCEIRA ÉPOCA- Da vocação de Abraão até a saída dos hebreus do Egito,no ano 1448 a.C.]

 

[Capítulo  1]

Abraão e sua família preservavam a verdadeira religião,enquanto no mundo a idolatria se espalhava. Deus fez Abraão sair de Ur da caldeia até a terra de Canaã, e fez aliança com ele prometendo o país em que habitava e uma descendência numerosa ,de qual Abraão seria o pai,além da promessa do salvador.

Abraão  vai até a terra do Egito onde adquire ouro,prata e inúmeros rebanhos.Após o seu retorno ele entre em discussão com Lot por causa da divisão das pastagens.

Lot e sua família são feitos prisioneiros na guerra,Abraão no entanto vence os prisioneiros e os salvas,Melquisedeque vem ao seu encontro ofertando pão e vinho.

Após o fim da guerra Abraão voltou com sua família para Canaã.Um dia passou por sua casa três forasteiros,os quais ele fez entrar em sua casa e tratou-lhes com toda a hospitalidade.Ao se despedirem os forasteiros revelaram que eram na verdade anjos,e que voltariam no próximo ano e então ,Sara teria um filho.

 

Deus puniu Sodoma e Gomorra fazendo com que chovesse fogo e enxofre sobre as cidades,porém  poupou o justo Lot,enviando um anjo do Senhor a tempo para lhe avisar que deixasse a cidade.

Sua mulher no entanto contrariou a ordem do anjo e olhou para trás ,e por  sua desobediência foi transformada em uma estátua de sal.

 

[Capítulo  2]

Conforme prometido Abraão tem um filho o qual se chama Isaac.Deus,afim de provar a obediência de Abraão lhe dá a seguinte ordem: “Toma teu filho, teu único filho a quem tanto amas, Isaac; e vai à terra de Moriá, onde tu o oferecerás em holocausto sobre um dos montes que eu te indicar.”1
 

Abraão acompanhado de dois servos se coloca a caminho com o seu filho.Ele prepara tudo o que era necessário para o sacrifício,no entanto,quando estava prestes a sacrificar seu filho ,Deus diz a ele por meio do seu anjo: “Não estendas a tua mão contra o menino, e não lhe faças nada. Agora eu sei que temes a Deus, pois não me recusaste teu próprio filho, teu filho único.”2 Deus então provê a ele um cordeiro e este é sacrificado.

 

Pela obediência,Deus abençoa Abraão e renova as promessas feitas em Canaã.

Antes do fim da sua vida,Abraão quis garantir que seu filho encontra-se uma boa esposa entre seus parentes.Para essa missão incumbiu Eliezer seu servo.

Para ter certeza que encontrara a moça certa,Eliezer pediu um sinal de Deus:’’ “Senhor, disse ele, Deus de Abraão, meu senhor, fazei-me encontrar hoje o que desejo, e manifestar vossa bondade para com meu senhor Abraão… Eis-me aqui, de pé, junto desta fonte onde as filhas dos habitantes da cidade virão buscar água. 14.Portanto, a donzela a quem eu disser: Inclina o teu cântaro, por favor, para que eu beba –, e me responder: Bebe, e darei de beber também aos teus camelos –, essa seja a que destina ao vosso servo Isaac. Por isto conhecerei que manifestais vossa bondade para com meu senhor.”3

O servo fez a proposta e a moça aceitou prontamente.

       


Isaac e Rebeca tiveram dois filhos:Esaú o primogênito e Jacó,Abraão morreu alguns anos após o nasciento do seu segundo neto.

Isaac e sua família partiram de Canaã para gerara,onde dedicaram-se a agricultura,juntando muitas posses e colheitas abundantes,o que gerou discórdia com o rei Abimaleque que os mandou deixar a terra,partiram então para o deserto de Bersabéia,onde o senhor fez novamente as promessas que tinha feito anteriormente a Abraão.

 

 

[Capítulo  3]

Esaú ,Primogênito de Isaac se dedicava a caça,enquanto seu irmão Jacó dedicava-se a criação.

Um certo dia Esaú chega em casa com fome e troca o seu direito a primogenitura com seu irmão por um prato de lentilhas.

Rebeca arrumou o seu filho Jacó cobrindo-lhe o pescoço e as mãos ,afim de que se parece com Esaú e ganhasse as bênçãos de Isaac que estava já velho,fraco e enfermo.Ao descobrir isso,Esaú se irrita de tal modo com  seu irmão que chega a ameaça-lo com a morte.

Aconselhado pela mãe,Jacó deixa a cidade e vai se refugiar na casa do seu tio Labão.Durante a viagem,ao cair da noite,ele adormece ao relento e tem o seguinte sonho: ” via uma escada, que, apoiando-se na terra, tocava com o cimo o céu; e anjos de Deus subiam e desciam pela escada. No alto estava o Senhor,que lhe dizia: “Eu sou o Senhor, o Deus de Abraão, teu pai e o Deus de Isaac; darei a ti e à tua descendência a terra em que estás deitado. 14.Tua posteridade será tão numerosa como os grãos de poeira no solo; tu te estenderás, para o ocidente e para o oriente, para o norte e para o meio-dia, e todas as famílias da terra serão benditas em ti e em tua posteridade,Estou contigo, para te guardar onde quer que fores, e te reconduzirei a esta terra, e não te abandonarei sem ter cumprido o que te prometi.” 4Ao acordar,ele erigiu um altar e ungiu-lhe com óleo para consagra-lo ao senhor.

Jacó permaneceu muitos anos  na casa de Labão,servindo-o com dedicação e este em troca deu-lhe por esposa sua filha Raquel.ele havia adquirido riquezas enquanto estava lá.

Enfim  ele deixa a casa de seu tio,com toda a sua família e bens e parte para casa de seus pais na Cananéia.

Como Jacó parte as escondidas,Labão o persegue,alegando que ele havia roubado alguns dos seus ídolos,no fim descobriu-se que os ídolos estavam com Raquel,e eles se separaram pacificamente.

 

                      

Ao chegar ao limite do país de Canaã,Jacó manda um mensageiro anunciar a sua chegada,pois temia que seu irmão ainda o quisesse fazer mal.

Enquanto esperava a volta do mensageiro,apareceu um anjo em forma de homem,que lutou com ele até o nascer do dia.Jacó o vence e o anjo o abençoa e troca o seu nome para Israel.

 

O mensageiro retorna dizendo que Esaú estaria vindo ao seu encontro cheio de fúria,acompanhado por 400 homens,então Jáco manda  várias caravanas com rebanhos para dar-lhe de presente.

Quando Jacó finalmente encontra Esaú,este o recebe bem,grato pelas manifestações de amor de seu irmão.

 

 

[Capítulo  4]

Jacó teve 12 filhos (Rubem, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zambulon, Dan, Neftali , Gad,Asser,José e Benjamim).

José era virtuoso e fiel a seu pai.certa viu ser irmãos cometerem um ato mal,e além de não os acompanhar na iniquidade,relatou tudo a o pai,pois era justo.Isso gerou um grande ódio da parte dos irmãos.Jacó no entanto louvava o filho José ,dando-lhe presentes,entre eles uma túnica multicolorida.

José tem dois sonhos  e o relata a seus irmãos: “estávamos ligando feixes no campo, e eis que o meu feixe se levantou e se pôs de pé, enquanto os vossos o cercavam e se prostravam diante dele” e o segundo deles: “Tive, disse ele, ainda um sonho: o sol, a lua e onze estrelas prostravam-se diante de mim.’’5

                                                                       

Certo dia os irmãos de José foram ao longe levando rebanhos pelas pastagens e Jacó mandou que José fosse até eles e retorne trazendo noticias.

Os irmãos ao virem o irmão se aproximando,conspiraram conta a sua vida ,porém Rubem se opôs dizendo ser melhor atira-lo ao fundo de uma cisterna.

José já se encontrava no fundo da cisterna quando passavam por ali alguns mercadores de Madiã.Os irmão então vendem José como escravo por 20 moeda,e os mercadores partem para o Egito.

Para justificar ao pai o fato de retornarem sem o irmão ,eles mataram um cabrito e com o sangue tingiram a túnica de José e apresentaram-na ao pai.

                                                                      

Ao chegarem ao Egito os comerciantes vendem José a  Putifar. A mulher de putifar tentou-lhe a cometer um pecado de adultério,e como ele não consentiu,ela caluniou-o ao marido,que mandou-o jogar na prisão.

 

[Capítulo  5]

Na prisão,José caiu nas graças do carcereiro e em pouco tempo estava responsável pelo governo interno das prisões.

Aconteceu que passado pouco tempo,são encarcerados junto com ele o copeiro e o padeiro-mor.Estes tinham um sonho que ninguém sabia como decifrar.eles relataram os sonhos a José,que decifrou o significado.

Aconteceu que passado dois anos,o faraó  teve dois sonhos que nenhum dos seus interpretes conseguia decifrar.O copeiro então relatou o que se passou com ele na prisão,e o rei mandou que lhe trouxessem José para lhes explicar o seu sonho.

Eis os sonhos do faraó: “Em meu sonho, eu estava à margem do Nilo, 18.e eis que do Nilo saíram sete vacas gordas e belas, que se puseram a pastar a verdura. 19.E saíram em seguida sete outras vacas magras, feias e disformes, como jamais vi em todo o Egito. 20.As vacas magras e feias devoraram as sete primeiras, as gordas, 21.que entraram em seu ventre como se nada fossem, pois ficaram tão macilentas e feias como antes. Nesta altura despertei… “E tive outro sonho: vi elevar-se de uma mesma haste sete espigas cheias e belas. 23.Mas eis que sete outras espigas medíocres, finas e queimadas pelo vento do oriente, germinaram em seguida; 24.e as espigas magras engoliram as sete belas espigas. Em vão contei tudo isto aos mágicos; nenhum deles pôde dar-me a explicação.”6

Essa foi a resposta de José: “Haverá sete anos de grande abundância para todo o Egito. 30.Virão em seguida sete anos de miséria que farão esquecer toda a abundância no Egito. A fome devastará o país. 31.E a abundância do país não será mais notada, por causa da fome que se seguirá, porque será violenta. 32.Se o sonho se repetiu duas vezes ao faraó, é que a coisa está bem decretada da parte de Deus, que vai apressar-se em executá-la. 33.Agora, pois, escolha o rei um homem sábio e prudente para pô-lo à testa do país. 34.Nomeie também o faraó administradores no país, que recolham a quinta parte das colheitas do Egito, durante os sete anos de abundância.”6

O ocorrido fez com que José fosse exaltado pelo faraó,que lhe entregou o governo do Egito.Nos sete anos de fertilidade que se sucederam em seguida,José mandou recolher o quinto do que era produzido.Quando enfim chegou a carestia ele abriu os celeiros e deu pão aos habitantes do Egito e aos povos vizinhos.


Como a carestia tinha chegado a Canaã ,Jacó manda que seus filhos vão ao Egito em busca de mantimentos,permanecendo com ele somente benjamim.

 

[Capítulo  6]

Ao chegarem ao Egito,os filhos de Jacó se apresentaram a José,e não o reconheceram.Ele no entanto os havia reconhecido e lhes disse: “Vós sois espiões: viestes explorar os pontos fracos do país.” E os irmão responderam: “Não, meu senhor, responderam, teus servos vieram comprar víveres. 11.Somos todos filhos dum mesmo pai, somos gente honesta; teus servos não são espiões.” 7

Então José lhes respondeu que um deles vá e traga o irmão remanescente e os demais ficariam presos até a chegada dele.Porém como era justo,três dias depois mandou que os irmãos levassem o trigo para casa,mantendo somente Simeão como refém.

Os irmãos voltaram a Canaã levando os mantimentos. Chegando o tempo de retornar, Jacó resistiu que levassem seu filho benjamim, porém como o trigo já estava acabando e os irmãos não poderiam comparecer do vice-rei sem o irmão, por fim Jacó como pesar acaba concordando. 

Ao retornarem ao Egito,José recebe-os com um lauto banquete.Nesta ocasião ele pergunta aos irmao se o pai ainda vive.

Na manhã  seguinte José ordenou que se preparassem mantimentos,porém mandou que os empregados escondessem dinheiro e uma taça de prata entre as provisões.

José em seguida,manda o mordomo ao encalço para que o repreendessem pelo ‘’roubo’’.ele encontra os irmãos e diz: “Por que pagastes o bem com o mal? A taça que roubastes é aquela em que bebe o meu senhor e da qual se serve para suas adivinhações. Fizestes muito mal.”No que os irmão respondem: “Por que fala assim o meu senhor? Longe de teus servos a idéia de fazerem semelhante coisa! .Nós te trouxemos de Canaã o dinheiro que tínhamos encontrado na boca dos sacos. Por que, pois, haveríamos de roubar prata ou ouro na casa de teu senhor? .Que aquele dos teus servos com quem for encontrada a taça morra, e, ao mesmo tempo, nós nos tornemos escravos do meu senhor.” 8

Ao abrir os sacos verificou-se que a taça estava com benjamim,Judá então implora para ser levado como escravo no lugar do irmão.

Então ,eles retornam para casa de José,que diante de tamanha comoção se dá a conhecer pelos irmãos e manda que vão contar ao pai que ele estava vivo e que o trouxessem ele para o Egito.
[Capítulo  7]

Os irmãos de José deixam o Egito e vão ao encontro do pai.Ao chegar narram todo o ocorrido.Todos partem então para o Egito.Ao encontrar o filho Jacó exclamou: “Agora posso morrer, disse-lhe Israel, porque vi o teu rosto, e vives ainda!”9

O rei do Egito cedeu a terra de Gesen a Jacó e seus filhos,para que ali vivessem da criação de rebanhos.

Jacó viveu no Egito por 17 anos,ao ver que se aproximava a sua morte mandou chamar José com seus filhos Efraim e Manassés ,os abençoou e em seguida disse a José: “Quando eu me tiver deitado com meus pais, levar-me-ás para fora do Egito e me enterrarás junto deles em seu túmulo.”10

Assim morreu Jacó aos 147 anos de idade.O funeral de Jacó se deu na caverna de masfa ,o túmulo que Abraão tinha comprado para si e para sua família.

Após a morte de Jacó os irmão temeram que Jose fizesse alguma vingança pelo que os irmãos o fizeram.Os irmãos procuraram-lhe afim de pedir de desculpas,e ele disse que não havia o porque recear,pois ele os protegeria.

José morreu aos 110 anos,54 anos depois da partida de seu pai.
[Capítulo  8]

Jó era um homem muito justo,paciente e fiel a Deus.Era chefe de uma grande família com sete filhos e três filhas.Possuía muitos bois,ovelhas e camelos,além de servos e outras riquezas.

Deus porém quis prova-lo.Então permitiu que o demônio o afligisse a vontade,contanto que lhe preservasse a vida.

Então todo o tipo de desgraça lhe ocorreu: roubaram seus bois,camelos e ovelhas,mataram seus servos e um furacão arrasou a casa onde estava sua família.

Jó porém não se perturbou.O demônio irado cobriu-lhe o corpo com úlceras tão fétidas que nem seus próprios amigos e familiares o suportavam.

Como Jó permaneceu firme na adversidade,Deus teve piedade dele,e por fim restituiu-lhe o dobro dos bens perdidos.Jó viveu uma vida abundante e teve uma morte santa aos 210 anos de idade.
[Capítulo  9]
Os descendentes de Jacó cresceram em grande número e se dividiram em 12 tribos,cada uma delas levava o nome de um de seus filhos.

Neste período surge um faraó impiedoso ,que por temer que os hebreus se tornassem muito poderosos,obrigou-lhes a todo tipo de trabalho servil .A tirania foi tanta que culminou em uma ordem para que se matasse todos os varrões nascidos vivos hebreus por afogamento no rio.

Porém uma mulher hebraica quis salvar o seu filho.e para tal fez um cesto e botou o seu filho a boiar no rio Nilo,pensando que alguém poderia encontra-lo e o salvar.A filha do rei  encontra a criança e trata de arrumar uma ama hebreia para que o criasse.Quando o menino cresceu ela o adotou e deu-lhe o nome de Moises.

Quando adulto,Moises tinha grande prestígio na corte,porém abominava a opressão aos hebreus,tanto que certo dia ao ver um egípcio espancar um hebreu ,matou o egípcio e por isso teve que partir do Egito para evitar a ira do rei que procurava matar-lhe pelo crime.

Ele foge para Madiã ,sendo acolhido pelo sacerdote Jetro ,que lhe dá a filha por esposa.

Moises permanece 40 anos com Jetro pastoreando seu rebanho.Certo dia enquanto pastoreava,avistou uma tonceira de espinhos em chamas que  não se consumia.Ao se aproximar ouviu uma que disse: “Moisés, Moisés!” “Não te aproximes daqui. Tira as sandálias dos teus pés, porque o lugar em que te encontras é uma terra santa. 6.Eu sou, ajuntou ele, o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó”. Moisés escondeu o rosto, e não ousava olhar para Deus. 7.O Senhor disse: “Eu vi, eu vi a aflição de meu povo que está no Egito, e ouvi os seus clamores por causa de seus opressores. Sim, eu conheço seus sofrimentos. 8.E desci para livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir do Egito para uma terra fértil e espaçosa, uma terra que mana leite e mel, lá onde habitam os cananeus, os hiteus, os amorreus, os ferezeus, os heveus e os jebuseus. 9.Agora, eis que os clamores dos israelitas chegaram até mim, e vi a opressão que lhes fazem os egípcios. 10.Vai, eu te envio ao faraó para tirar do Egito os israelitas, meu povo.”11

 

[Capítulo  10]

Como Moises tinha dificuldades em falar,Deus lhe manda que encontre Arão para que falasse por ele.Arão prontamente o recebeu,pois Deus já o havia instruído sobre isso.

Eles então se reúnem com os anciãos de Israel e lhes reportam o que tinha dito o Senhor,além de fazer prodígios para que o povo acreditasse.

Moises e Arão se apresentam ao faraó e lhe falam nos seguintes termos: “Assim fala o Senhor, o Deus de Israel: deixa ir o meu povo, para que me faça uma festa no deserto.”12  e o faraó insensato respondeu: “Quem é esse Senhor, para que eu lhe deva obedecer, deixando partir Israel? Não conheço o Senhor, e não deixarei partir Israel”.” 12

O rei permaneceu com o coração endurecido apesar das palavras e dos prodígios realizados.Deus então feriu o Egito com 9 pragas,o rei prometia deixar o povo livre,mas ao cessar o tormento,descumpria a promessa.

A décima praga foi a morte dos primogênitos do Egito,Deus porém alertou o povo de Israel para que tomasse um cordeiro de 1 ano sem mancha e com seu sangue tingissem todas as portas,para que o anjo passasse direito pelos casas assinalada com o sangue.Moises então falou assim ao povo: : ‘Esta noite mandareis assar este cordeiro e o comereis com pão ázimo (sem fermento), em pé, com a cintura cingida, sandálias calçadas, e um cajado na mão, como quem está com pressa de partir. Mas ninguém ponha o pé fora de casa antes que amanheça, porque nesta noite o Anjo do Senhor ferirá os egípcios; onde vir os portais tintos de sangue, não entrará e passará além”.13

Então o anjo do Extermínio feriu de morte todo o primogênito,do filho do rei até o último escravo,também os primogênitos dos animais foram mortos.

O faraó mandou então chamar Arão e Moisés    e lhes disse para deixar o país urgentemente com todos os seus bens.Moisés então institui a páscoa em memória desse acontecimento.

 

 

 

 

 

 

 

Referências: 

 

1)http://www.bibliacatolica.com.br/busca/biblia-ave-maria/pentateuco/isaac
2)http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/22/

3) http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/24/

4) http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/28/

5)  http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/37/

6)  http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/41/

7)  http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/42/

8)  http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/44/

9)http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/46/
10)http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/genesis/47/

11)http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/exodo/3/

12)http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/exodo/5/

13) São João Bosco, História Sagrada, Livraria Editora Salesiana. São Paulo, 1965. 14ª edição, pp.69 – 70.

 

 

 

 

Anúncios

Resumo 5#-Didascalicon – A Arte de Ler-Parte 5-Final(Livro VI)

 

[Capítulo 1-Como as escrituras sagradas devem ser lidas para os que desejam nela o conhecimento]

Fala sobre a ordem e o modo que devem ser lidas as Sagradas Escrituras.

[Capítulo 2-Sobre a ordem presente nas disciplinas]

O estudo da ordem nas disciplinas considerando a história,alegoria e a tropologia.

[Capítulo 3-Sobre a História]

Para entender a doutrina é necessário apreender a história, para conhecer a verdade dos fatos.

O autor nos fala da importância de não desprezar nada de pertinente a instrução, quais os livros da sagrada escritura devemos ler no antigo e no novo testamento e ainda quais textos devem ser lidos de maneira literal ou não.

[Capítulo 4-Sobre a alegoria ]

A investigação sobre a alegoria é para as mentes maduras ,porém para os ignorantes as muitas figuras da sagrada escritura a desprezam,por apenas compreender estas de maneira superficial.

[Capítulo 5-Sobre a Tropologia(Moralidade) ]

A tropologia trata mais do significado das coisas que das palavras.Destes Conceitos saem a justiça natural e os costumes,de onde nascem a justiça positiva.

[Capítulo 6-Sobre as ordens dos livros ]

Os livros históricos devem der lidos conforme a ordem do tempo,enquanto os livros alegóricos seguem a ordem do conhecimento.

O antigo e o novo testamento apresentam a mesma verdade:No antigo esta verdade aparece de modo oculto,como verdade prometida.No segundo essa verdade aparece de modo claro e realizada.

[Capítulo 7-Sobre as ordens dos livros ]

É importante estudar a ordem da narração, pois o texto sagrado nem sempre apresenta os fatos de uma forma contínua e natural de narrar. Como exemplo quando os fatos posteriores são relatados antes dos anteriores.

[Capítulo 8-Sobre a ordem da exposição ]

A exposição é composta por três elementos:Letra,sentido e sentença. Toda narrativa deve ser composta de letra e ao menos mais um elemento.

A narração, por exemplo, pode ser composta de letra e sentido, letra e sentença ou pode conter os três elementos.

[Capítulo 9-Sobre a letra]

A letra (texto)pode ser Perfeita,não precisando de acréscimo para ser entendida, pode deixa algo de subentendido ou ainda pode ser um acréscimo supérfluo .

[Capítulo 10-Sobre o sentido da letra]

O sentido da letra pode ser coerente ou incoerente.O sentido incoerente divide-se em impossível,absurdo e falso.

[Capítulo 11-Sobre a sentença]

A sentença divina nunca é absurda, porém a interpretação humana é falha e acaba por gerar sentidos contrários.

[Capítulo 12-Sobre o modo de ler]

O modo de ler consiste na divisão que se dá pela repartição(utilizada para distinguir conceitos confusos) e pela investigação(utilizada para expor conceitos já conhecidos).

[Capítulo 13-Sobre a meditação omitida nessa obra]

Dada a importância do tema o autor prefere se omitir ao escrever algumas poucas linhas sobre a meditação,preferindo deixar o assunto para outra ocasião.

Resumo 5#-Didascalicon – A Arte de Ler-Parte 3(Livro IV)

hughofstvictor

LIVRO IV

[Capítulo 1-Sobre o estudo das sagradas escrituras]

Nem todos os escritos que falam sobre Deus podem ser considerados divinos, como exemplo temos os discursos dos filósofos pagãos muitas vezes misturam verdades e falsidades.

As escrituras sagradas são aquelas que a autoridade da igreja conservou e adicionou ao número dos livros divinos. Além disso,existem obras que são uteis ao bom convencimento divino que não foram reconhecidos pela autoridade da igreja.

[Capítulo 2-Sobre a ordem e o número dos livros]

Trata sobre a divisão das sagradas escrituras.

slide1.jpg

 Antigo testamento

Lei: Torá, subdividida nos cinco livros do Pentateuco.

Profetas: Contém oito volumes:

-Josué (Josué bem nun)

– Juízes (Sophtim)

-Samuel (1º e 2º reis)

-3º e 4º (Malachim)

-Isaías

-Jeremias

-Ezequiel

-O livro dos 12 profetas (Thareasra)

Hagiógrafos:

-Jó

-Davi

-Provérbios (Masloth)

– Eclesiastes (Coeleth)

Cântico dos cânticos (Sira Syrin)

-Daniel

-Crônicas (Dabrehaimin)

-Esdras

-Ester

Outros: Judite, Tobias e Macabeus.

Novo testamento

Evangelho: Mateus, Marcos, Lucas e João.

Apóstolos: Cartas de Paulo, cartas canônicas, apocalipse e atos dos apóstolos.

Padres: São os escritos dos santos padres e doutores da igreja como Jerônimo, Agostinho, Gregório, Ambrosio, Isidoro, Orígenes, Beda, etc…

[Capítulo 3-Sobre os autores de livros divinos]

Pentateuco: Moisés.

Josué: O próprio.

Juízes: Samuel.

Malaquias:Jeremias.

Isaías,Jeremias e Ezequiel:Os próprios.

Profetas menores: Os próprios.

Jó:Autoria controvertida.

Salmos:Davi com edição de Esdras (deu ordem e título aos salmos).

Parábolas,Eclesiastes e cântico dos cânticos:Salomão.

Livro de Esdras:O próprio com sermões de Neemias.

 Ester:Esdras.

Sabedoria: Atribuída ao grego Fílon.

Judite,Tobias e Macabeus:Autores desconhecidos.

[Capítulo 4-O que é uma biblioteca?]

A palavra biblioteca é de origem grega:

biblio(βιβλίο) significa livro e teca ( ϑήκη) significa depósito.

[Capítulo 5-Sobre os interpretes]

Os tradutores (interpretes) das Sagradas Escrituras foram:

Primeiramente os setenta (Septuaginta).a Segunda ,terceira e quarta tradução foram realizadas por Áquila,que era judeu e por Símaco e Teodósião ,Hereges ebionitas.

 

[Capítulo 6-Sobre os autores do novo testamento]

Os Santos Evangelhos

Os santos padres receberam com autoridade somente quatro evangelhos:

Mateus: O primeiro evangelho,foi escrito em hebraico.

Marcos:O segundo evangelho,foi escrito em grego.

Lucas:É o terceiro evangelho e o mais culto de todos,foi escrito ao bispo Teófilo.

João:O quarto evangelho.

 

Cartas Paulinas

Compostas de:

-10 cartas eclesiais.

-4 cartas direcionadas a pessoas.

-7 cartas canônicas.

[Capítulo 7-Outros escritos são apócrifos,mais o que de fato significa ‘’apócrifo’’?]

Os apócrifos possuem algumas características próprias:Apresentam um sentido dúbio,possuem uma origem oculta, e alegam ser de autoria de profetas ou apóstolos.

[Capítulo 8 – O significado das palavras dos livros sagrados]

Esse capítulo apresenta uma breve explicação dos nomes dos 24 livros do antigo testamento.

[Capítulo 9-Sobre o novo testamento]

Podemos nos referir ao novo testamento como ‘’evangelhos’’ de um modo geral,de modo análogo se refere com ‘’Escritura’’ os escritos no antigo testamento.

[Capítulo 10-Sobre os cânones dos evangelhos]

Os cânones relacionam o que é comum nos quatro evangelhos.Surgiu a partir do trabalho de Amônio de Alexandria e de Eusébio de Cesaréia.

[Capítulo 11-Sobre os cânones dos concílios]

Os cânones se iniciaram com Constantino,pois, a faculdade de ensinar a plebe era ínfima e reunir os bispos era difícil em função das perseguições.nesse contexto surgem diversas heresias.

Com a liberação de Constantino ouve a possibilidade dos cristãos se reunirem e nesse contexto ocorreu o concilio de Niceia.

[Capítulo 12-São quatro,os principais sínodos]

Nicéia:Ocorreu no período de Constantino.neste santo sínodo foi condenado o arianismo e definida a consubstancialidade de Deus pai e Deus filho.

Constantinopla:Esse concílio ocorreu durante o império de Teodoro o grande.Condenação a Macedônio,que negava a consubstancialidade de Deus pai e Deus espírito santo.

Éfeso: Condenação ao nestorianismo.  

Calcedônia:Condenação ao bispo de Eutiques de Constantinopla.Este concilio ainda afirmou que Cristo nasceu da virgem Maria e é verdadeiro deus e verdadeiro homem.

[Capítulo 13-Os que fundaram bibliotecas]

Os fundadores de bibliotecas foram:Pânfilo ,o mártir,Jerônimo e Genádio.

[Capítulo 14-Quais escrituras são autênticas]

Discorre sobre as escrituras e sua autenticidade.

[Capítulo 15-Quais são os livros apócrifos]

Trata-se apenas de uma lista contendo os livros apócrifos conhecidos .

[Capítulo 16-Certas Etimologias pertinente aos leitores]

Definição de alguns termos como código, livro, volume, pergaminho, homilia, etc..

Resumo 5#-Didascalicon – A Arte de Ler-Parte 1(Livros I e II)

didascalicon

Sinopse*

“É principalmente por dois instrumentos que alguém adquire o conhecimento: a leitura e a meditação. Observando ambos, notamos que é a leitura que vem em primeiro lugar na instrução, e justamente por isto este livro que segue trata dos preceitos e regras para a boa leitura.
De pronto, afirmo o seguinte: são três, os preceitos mais necessários para a arte de ler: o primeiro preceito, ‘que saibamos previamente o que devemos ler’. O segundo:

‘a ordem a seguir durante a leitura, isto é, qual o primeiro texto a ser destrinchado, qual o segundo e assim por diante’. E o terceiro preceito: ‘como devemos ler’.
[…]
Mas, para que possamos saber o que devemos ler, e, pelo menos, o que principalmente devemos ler, na primeira parte deste texto há a enumeração da origem de todas as artes. Em seguida, expomos a descrição e a distribuição delas, isto é, de que modo uma arte contém a outra, ou como uma está contida em outra e assim por diante […]”.

Resumo 

[Livro 1]

[capítulo 3-A tríplice potência da alma]

A primeira potência é responsável pelo crescimento e alimentação(nutrição).

é característica dos vegetais e das árvores .

A Segunda potência é a responsável pela captação de percepções sensíveis e julgamento,está condicionada a primeira potência.

A terceira potência é a razão, utiliza-se das duas anteriores.

 

[capítulo 4-Quais são os objetos pertinentes a filosofia?]

A filosofia é a disciplina investigadora plena de todas as coisas humanas e das razões divinas.

 

[capítulo 6-Sobre as três espécies de coisas]

Eternas: não possuem princípio e nem fim, nelas o ser corresponde a essência. Ex:Deus.

Perpetuas: Possuem principio mas não fim.

Temporárias:Com início e fim.

 

[capítulo 9-As três obras]

De Deus: Cria o que antes não existia.

Da Natureza

Dos Artífices:imitam a obra da natureza unindo os elementos separados ou separando os unidos.

 

 

[Livro 2]

Esse livro pretende expor as divisões da filosofia  em teórica,prática ,mecânica e lógica bem como suas subdivisões.

Slide1 

  

[Teórica]

Compreende a teologia a física e a matemática,está ultima divide-se em aritmética,música,geometria,e astronomia.

A teologia compõe-se da especulação sobre Deus,sobre a imortalidade da alma e da indagação sobre a verdadeira filosofia.discursa sobre a natureza de Deus e das criaturas espirituais.

A física considera a causa das coisas a partir da observação dos seus efeitos.pode ser chamada também de fisiologia (discurso acerca da natureza).algumas vezes pode ser tomada como equivalente a teoria .

A matemática pode ser chamada também de ciência doutrinária. se ocupa da quantidade abstrata,do que é conhecido pelo raciocínio.trabalha com base na abstração e pela separação do intelecto da matéria.

A matemática é dividida em aritmética(trata da qualidade especial dos números),musica,geometria(medida da terra,refere-se a grandeza imóvel), e astronomia(refere-se a grandeza móvel dos astros).

 

[Prática]

A prática pode ser dividida em :solitária,privada e pública:

A solitária é a que permite-se e estimula-se a acrescer –se de virtudes,cabendo ao individuo.

A privada diz respeito a distribuição moderada de atribuições e deveres entre cada um dos membros de uma família,sendo essa responsabilidade do pai de família.

A pública:Diz respeito a coisa pública e o seu cuidado ,ficando a cargo dos administradores das cidades.

 

slide2.jpg

 

 [Mecânica ]

Trata sobre as obras humanas e é dividida em 7 artes :a arte da lã,das armas,da navegação,da agricultura,caça,da medicina e do teatro.

 

[Lógica ]

A lógica por suas vez divide-se em gramática e argumentação. A argumentação se divide em sofistica, demonstrável e provável (dialética ou retórica).

 

Slide3

 

 

 

 

 

*sinopse retirada do site da vide editorial :http://videeditorial.com.br/didascalicon-a-arte-de-ler

 

 

 

 

 

Resumo 3#-O Ente e a Essência-Sto. Tomás de Aquino

oenteeaessencia-500x500

Sinopse*

Santo Tomás considera que todo conhecimento começa com a experiência sensível, sobre a qual podem ser desdobrados vários graus de abstração. Também o conhecimento que se tenha de Deus é conhecido a partir de seus efeitos.

 

[Proêmio]
O ente e a essência são o que primeiro se concebe na inteligência. Deve-se primeiro definir esses termos e como estes se relacionam com o gênero, a espécie e a diferença.

O estudo Inicia-se a partir do conceito de ente, para em seguida chegar a definição de essência.

[Capítulo 1]

O ente pode ser tomado em duas acepções: na primeira, divide-se nas 10 categorias do ser e acrescenta algo á coisa. Tomado nesta acepção significa a substância de alguma coisa.

Na segunda acepção, representa uma proposição afirmativa,sem acrescentar algo a coisa.

A essência ou quididade é inteligível,sinônimo de forma e natureza.É a essência que determina o gênero e espécie.

[Capítulo 2]

Análise das substâncias compostas (forma e matéria),de modo a posteriormente analisar a substância simples, constituída apenas de forma. A essência compreende forma e matéria,porém só a forma é a causa da essência, e a matéria é  o princípio da individualidade.

A matéria pode ser signada (particular e concreta) ou não signada (Universal e abstrata).

[Capítulo 3]

A definição de homem (em geral) e deste homem (em particular)só difere pelo signado e não signado. O gênero e a espécie também se diferenciam desse modo.

[Capítulo 4]

Relação entre os conceitos de essência e os de gênero, espécie e diferença.

[Capítulo 5]

Este capitulo discorre sobre de que modo a essência encontra-se nas substâncias separadas: alma, inteligência e causa primeira. Na causa primeira a quididade é o próprio ser.

                  Diferença entre substância simples e substância composta.

A substância simples possui forma, e somente pode ser tomada no seu todo, enquanto a substância composta possui forma e matéria, podendo ser tomada no todo ou em suas partes.

[Capítulo 6]

A essência pode encontrar-se nas substâncias de três modos:

1) Deus, cuja essência é igual à própria existência.

2) Substâncias intelectuais e imateriais cuja essência é diferente da própria existência.

3)Substâncias que possuem forma e matéria.

[Capítulo 7]

Neste capítulo Santo Tomás discorre de que maneira a essência se encontra nos acidentes.

 

*Retirado do site da editora ecclesiae.