Sugestão de Canal no Youtube

Indico aos caríssimos leitores do blog que conheçam o canal Três Vias- Estudos Clássicos.

 

Neste canal, o autor analisa uma série de livros fundamentais para o desenvolvimento da vida intelectual, tais como ”A vida intelectual” do Pe  A.D. Sertillanges  e o clássico ”Como ler livros” De Mortmer Adler.

Confira no link abaixo:

https://www.youtube.com/channel/UChRedJU5-M3Np7a-QM288EQ

 

 

 

 

 

 

POSTS RELACIONADOS

Resumo#1-A Vida Intelectual – Seu espírito, suas condições, seus métodos

Anúncios

Resumo#1-A Vida Intelectual – Seu espírito, suas condições, seus métodos

22170793

 

 Sinopse da editora

O livro do padre Sertillanges surpreende por sua abrangência. Quais virtudes são necessárias à vida intelectual? É necessário disciplinar o corpo? Como ordenar o tempo de estudo? Qual a relação entre alimentação e inteligência? Como lidar com a necessidade de solidão e de participar de uma comunidade? Tudo isso e muito mais você encontra neste livro inspirador.

Resumo

[Capítulo 1-A vocação intelectual]

  1. O intelectual deve ser um consagrado, ele aplica seu tempo livre ao desenvolvimento do espírito de maneira contínua e metódica.
  2. Esse trabalho não deve ser um trabalho de homem isolado, mais deve ser feito com espírito de homem, com os pés firmes na história.
  3. O intelectual deve ser um homem do seu tempo.

[Capítulo 2-As virtudes do intelectual cristão]

  1. Qualidades do caráter são essenciais para o desenvolvimento intelectual. O homem pensa com o ser inteiro.
  2. Estudiosidade: Segundo São Tomás de Aquino é a virtude própria do intelectual,está subordinada a temperança e tem como virtudes opostas a negligencia e a vã-curiosidade.
  3. As verdades reduzidas e dispersas devem se conectar com a verdade una,que é Deus.
  4. Tudo em um intelectual deve ser intelectual. As almas só podem comunicar através do corpo,de modo que o  cuidado desse é virtude para o intelectual.

[Capítulo 3-A organização da vida ]

  1. Simplificar a vida,evitar distrações mundanas ,fatais para a ciência.
  2. O retiro é laboratório do espírito,suas asas são a solidão interior e o silencio.
  3. O intelectual não deve estar longe dos seus irmãos por ter abdicado dos seus ruídos(longe dos homens serás mais homem).
  4. A solidão para o trabalho não é desculpa para olvidar os deveres, devemos tocar o mundo sem ser tocados,como os anjos .
  5. Dosar a vida interna e externa, o silencio e o ruído. Ambas se auxiliam .
  6. Necessidade de recolhimento e isolar-se pelas coisas do alto.

[Capítulo 4-O tempo de trabalho]

  1. O estudo é oração á verdade e deve ser feito sem cessar.
  2. O desejo de saber define a oração como potencia de vida.

16.A sabedoria clama nas horas: do convívio alheio podem sair frutos para o trabalho intelectual.

17.A noite trabalha de noite para nós, podemos tirar proveito disso.

[Capítulo 5-O campo de trabalho]

18.A relação entre ciência comparada e a interdependência das diferentes disciplinas.

  1. O perigo da especialidade:”precisais variar a cultura para não cansar o solo”
  2. O corpo da ciência necessita da filosofia e da teologia.
  3. Para o estudo da teologia:4 horas por semana durante 5 ou 6 anos.Ler são Tomas,catecismo de trento,catecismo dos incrédulos,etc..
  4. A diferença de estudar com extensão(vários temas mais superficialmente) ou em profundidade (um ou poucos temas a fundo).
  5. Sacrificar algo: é impossível ser especialista em tudo.

[Capítulo 6-O espírito de trabalho]

  1. Não deixar sem solução nenhum dos nossos inquéritos.
  2. O inimigo principal do saber é  a indolência,além da preguiça e da inconstância.
  3. Trabalhar com espírito de lupa:empreender cada tarefa como se fosse a única.
  4. Ser humilde e submisso a disciplina da verdade.
  5. A nossa força intelectual é proporcional a nossa receptividade.
  6. Pelo fato de a verdade ser una e universal é necessário sair do objeto particular de estudo e alargar até o universal.

[Capítulo 7-A Preparação do trabalho]

A-A leitura

  1. Ler pouco e somente o que tem relação com o fim em vista.

31.Selecionar os livros, frequentar somente o scol dos pensadores, ler somente ideias de primeira mão- Ideias mestras.

32.O livro deve ser tratado como um irmão o mais velho : É necessário escutar sem orgulho e suportar os defeitos.

33.O livro vale tanto quanto você o fizer valer.

B-Organização da memória

  1. Arquivar o que puder,contanto que seja útil.

35.A memória não deve ser um caos:a experiência só vale pelas suas conexões,agrupamentos e hierarquia de valor. é necessário remeter tudo as ideias mestras.

36.Como reter:Ordenar o que se quer reter,aplicar a isso o espírito,meditar nisso com frequência.

C-As notas

37.Há dois tipos de nota: para a preparação remota e para a preparação próxima do trabalho.

38.Regras comuns:Evitar a acumulação de material inutilizável ,tomar notas com reflexão e sobriedade (ex: não copiar algo só porque é bonito.).A nota deve ser pessoal e relacionada com a obra que se quer empreender.

 

[Capítulo 8  -O trabalho criador]

39. Escrevemos primeiro para nós,desse modo desenvolvemos um treinamento.a aplicação se transforma em habito.que constitui um estilo.

40. O segredo de escrever é colocar-se diante das coisas até elas vós falarem e determinem em que termos se devem exprimir.

41. Não querer escrever a maneira de alguém,é necessário a originalidade.

[Capítulo 9-O trabalho e o homem ]

42.A ciência deve ser um ato de vida .