Resumo #10-Isagoge-Porfírio em PDF

 

 

 

    Para fazer o download clique aqui

 

 

 

POSTS RELACIONADOS

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 5)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 6)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 7)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 8)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 9)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 10)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 11)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 12)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 13)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 14)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 15)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 16)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 17)

Anúncios

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 16)

 

DO QUE É COMUM A ESPÉCIE E AO ACIDENTE

A espécie e o acidente se predicam de muitos.

DA DIFERENÇA ENTRE A ESPÉCIE E ACIDENTE

1) A espécie se predica no que é,o acidente no como é.

2) Cada substância participa de uma espécie,mas de vários acidentes,quer separáveis,quer inseparáveis.

3)As espécies são interiores aos acidentes,ainda que separáveis.Os acidentes são necessariamente posteriores,ainda que inseparáveis.

Ex: Deve haver um sujeito para que algo nele seja acidente.Deve existir o corvo,para que exista o corvo negro.

4)As espécies tem participação igual,o acidente tem participação não igual.

Ex:O corvo pode ter a cor negra mais intensa,com relação a negritude,do que outro corvo.

 

Bibliografia

[1]  PAIVA, G. B. V. de . Tradução do texto grego de: PORPHYRIUS, Isagoge. Ed. Busse, 1887

[2] ARISTOTLE, & PACE, G. (1967). Aristotlelous Organon = Aristotelis Stagiritae peripateticorum principis organum : hoc est, libri omnes ad Logicam pertinentes, Graece et Latine. Frankfurt/Main, Minerva

[3] Authors/Porphyry/isagoge/parallel

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge/parallel

Online, 19/01/2019 às 15:46

[4] Authors/Porphyry/isagoge/

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge

Online, 29/01/2019 às 15:49 


POSTS RELACIONADOS 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 5)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 6)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 7)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 8)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 9)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 10)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 11)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 12)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 13)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 14)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 15)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 15)

 

DO QUE É COMUM A ESPÉCIE E O PRÓPRIO

 

1.É comum a espécie e a propriedade se predicarem um do outro.

Ex:Se algo é homem,é risível;se for risível,é homem.

2. As espécies e propriedades também estão igualmente nos seus participantes.

 

DA DIFERENÇA ENTRE A ESPÉCIE E O PRÓPRIO

  1. A espécie pode ser gênero de outras coisas,enquanto a propriedade não pode ser o próprio de outras coisas.

       2.  A espécie subsiste antes da propriedade,o próprio é gerado depois da espécie.

        Ex: Deve haver homem,para que este seja risível.

        3. A espécie está sempre em ato com relação a seu sujeito,enquanto a propriedade              pode estar em potência.

         Ex: Sócrates é sempre homem,mas não é necessário que ria sempre,embora sempre            esteja apto a rir.

      4. Coisas com definição diferentes,são necessariamente diferentes.A definição da               espécie diz que esta sob o gênero,sendo predicada de muitas,diferindo em numero no        que uma coisa é.

       A definição de propriedade afirma que ela está em um somente,em todo individuo e         sempre.

 

 

Bibliografia

[1]  PAIVA, G. B. V. de . Tradução do texto grego de: PORPHYRIUS, Isagoge. Ed. Busse, 1887

[2] ARISTOTLE, & PACE, G. (1967). Aristotlelous Organon = Aristotelis Stagiritae peripateticorum principis organum : hoc est, libri omnes ad Logicam pertinentes, Graece et Latine. Frankfurt/Main, Minerva

[3] Authors/Porphyry/isagoge/parallel

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge/parallel

Online, 19/01/2019 às 15:46

[4] Authors/Porphyry/isagoge/

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge

Online, 29/01/2019 às 15:49 


POSTS RELACIONADOS 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 5)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 6)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 7)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 8)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 9)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 10)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 11)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 12)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 13)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 14)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 14)

 

 

DO QUE É COMUM A DIFERENÇA E AO ACIDENTE

Tanto as diferenças, quanto o acidente, são ditos de muitos e de modo comum aos acidentes inseparáveis, estando sempre presentes e em todos.

Ex: O bípede está sempre ao homem,e a negritude a todos os corvos.

DA DIFERENÇA ENTRE DIFERENÇA E ACIDENTE

  1. A diferença compreende mas não é compreendida pelas espécies,mas os acidentes compreendem,visto que estão em muitos,e alem disso são compreendidos,dado que seus sujeitos podem receber diversos acidentes.
  2. As diferenças não admitem intenção e remissão,enquanto os acidentes aceitam o mais e o menos.
  3. Os acidentes contrários podem as vezes ser misturados,as diferenças contrárias não podem nunca serem misturadas.

 

Bibliografia

[1]  PAIVA, G. B. V. de . Tradução do texto grego de: PORPHYRIUS, Isagoge. Ed. Busse, 1887

[2] ARISTOTLE, & PACE, G. (1967). Aristotlelous Organon = Aristotelis Stagiritae peripateticorum principis organum : hoc est, libri omnes ad Logicam pertinentes, Graece et Latine. Frankfurt/Main, Minerva

[3] Authors/Porphyry/isagoge/parallel

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge/parallel

Online, 19/01/2019 às 15:46

[4] Authors/Porphyry/isagoge/

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge

Online, 29/01/2019 às 15:49 


POSTS RELACIONADOS 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 5)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 6)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 7)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 8)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 9)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 10)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 11)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 12)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 13)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 9)

 

 

 

DO QUE É COMUM AO GÊNERO E A ESPÉCIE

 

O gênero e a espécie tem em comum serem predicados de muitos e o fato de serem ambos anteriores aos seus predicados.

 

DA DIFERENÇA ENTRE GÊNERO E A ESPÉCIE

 

  1. Os gêneros compreendem as espécies,estas são compreendidas pelos gêneros,mais não compreendem os gêneros.

 

 2. Os gêneros, por sua natureza, são anteriores as espécies.

 

 3. Os gêneros subvertem as espécies e não são por elas subvertidas.

 

4. Os gêneros excedem as espécies por conte-las sob si,mas as espécies excedem os   gêneros em suas diferenças próprias.

 

5. A espécie nunca pode se tornar um generalíssimo,nem o gênero se tornar uma especialíssima.

 

 

Bibliografia

[1]  PAIVA, G. B. V. de . Tradução do texto grego de: PORPHYRIUS, Isagoge. Ed. Busse, 1887

[2] ARISTOTLE, & PACE, G. (1967). Aristotlelous Organon = Aristotelis Stagiritae peripateticorum principis organum : hoc est, libri omnes ad Logicam pertinentes, Graece et Latine. Frankfurt/Main, Minerva

[3] Authors/Porphyry/isagoge/parallel

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge/parallel

Online, 19/01/2019 às 15:46

[4] Authors/Porphyry/isagoge/

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge

Online, 29/01/2019 às 15:49

 

POSTS RELACIONADOS 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 5)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 6)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 7)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 8)

 

 

 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 8)

 

 

DO QUE É COMUM AO GÊNERO E A DIFERENÇA

  1. Tanto o gênero,quanto a diferença contém as espécies.Mas nem todas as espécies contidas pelo gênero são contidas necessariamente pela diferença.

Ex: O racional não compreende o irracional,como se dá no gênero animal.Ainda assim,ele compreende as espécies de homem e Deus.

2. O que se predica do gênero se predica das espécies sob este gênero.Do mesmo modo,o que se predica da diferença,sera predicado da espécie.

3. Se se suprime o gênero ou diferença,se suprime também o que esta sob ele.

Ex: Não havendo o gênero animal,não há homem ou cavalo.Faltando  a racionalidade,não pode haver animal racional.

DA DIFERENÇA DO GÊNERO E DA DIFERENÇA

  1. O gênero é predicado da diferença, da espécie, do próprio e do acidente.

2. Os gêneros contêm a diferença em potência.

      3. Os gêneros são anteriores as diferenças, podem subverter ou suprimir as diferenças,mas não podem ser por elas subvertidas.

     4. O gênero se predica no que é,a diferença se predica no como é.

5. O gênero se predica conforme cada espécie,as diferenças são muitas.

6. É possível comparar o gênero com a matéria,e a espécie com a forma.

 

 

 

Bibliografia

[1]  PAIVA, G. B. V. de . Tradução do texto grego de: PORPHYRIUS, Isagoge. Ed. Busse, 1887

[2] ARISTOTLE, & PACE, G. (1967). Aristotlelous Organon = Aristotelis Stagiritae peripateticorum principis organum : hoc est, libri omnes ad Logicam pertinentes, Graece et Latine. Frankfurt/Main, Minerva

[3] Authors/Porphyry/isagoge/parallel

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge/parallel

Online, 19/01/2019 às 15:46

[4] Authors/Porphyry/isagoge/

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge

Online, 29/01/2019 às 15:49

 

POSTS RELACIONADOS 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 5)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 6)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 7)

 

 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 4)

 

SOBRE A DIFERENÇA

A diferença por ser dita comumente, propriamente e mais propriamente.

a) Comumente : Ocorre quando uma coisa se difere de outra devido a uma alteridade,em si ou em outra.

Ex: Sócrates difere de Platão desde modo. Sócrates criança e adulto diferem da mesma maneira.

b) Propriamente: Quando uma coisa se difere de outra em um acidente inseparável, se diz que se difere propriamente.

Ex: Acidentes inseparáveis são, por exemplo, olhos verdes e nariz adunco.

c) Mais propriamente: Se uma coisa se separa de outra devido a uma diferença especifica, se afirma que se difere mais propriamente.

Ex: O homem se difere do cavalo por uma diferença especifica: A razão.

O homem pertence ao gênero animal, do mesmo modo o cavalo, mas por meio da racionalidade este se afasta drasticamente dos equinos.

Diferença ditas simplesmente e diferenças específicas

Geralmente, toda diferença adicionada a algo torna esta coisa alterada. A diferença dita comumente ou propriamente torna algo mudado. A diferença dita mais propriamente faz de uma coisa se tornar outra.

Assim, algumas das diferenças mudam algo, outras tornam este algo em outro.

As diferenças que mudam algo são chamadas simplesmente de diferenças, e as que o tornam outro são designadas pelo nome de especificas.

Ex: A diferença de racional, quando atribuída ao animal o torna outro, no caso, o homem. Aqui temos um caso de diferença especifica dita de modo mais propriamente.

De outro modo, ao adicionarmos como diferença a capacidade de se mover, decorrerá daí apenas mudança em relação a um animal em repouso. Neste caso, podemos nos referir simplesmente a diferença.

As diferenças específicas geram as divisões dos gêneros e espécies, e apresentam as definições ,que são dada pelos gêneros mais próximos e pelas diferenças especificas.

As diferenças ditas simplesmente criam somente alteridades, não entrando na definição.

Divisões separáveis e não separáveis

As divisões podem ser:
a) Separáveis: Como por exemplo,a capacidade de movimento,repouso,a saúde e a doença e outras desta natureza.

b) Não separáveis: Como por exemplo,ser racional ou irracional.

Divisões inseparáveis que diferem por si ou por acidente

As inseparáveis podem ainda ser classificadas em diferenças que pertencem por si e diferenças acidentais.

As diferenças que pertencem por si o tornam outro,e as diferenças por acidente o tornam apenas mudado.

Ex: O racional e o mortal pertencem por si ao homem, enquanto o nariz adunco ou chato pertence por acidente.

Propriedades das que diferem por si

‘’Os que diferem por si não comportam mais ou menos’’

Propriedades das que diferem por acidente

‘’Os que diferem por acidente comportam mais ou menos’’

Diferenças divisoras e constitutivas

A diferença comporta ainda mais um classificação.É possível distinguir dois tipos de diferenças:

a) Diferenças que dividem os gêneros em espécies (Divisoras)

Ex: Racional e irracional, como mortal e imortal são diferenças que dividem os gêneros em espécies.

b) Diferenças que especificam o que foi divido (Constitutivas)

Ex: Ser animado e capaz de sentir é diferença constitutiva da substancia do animal.

Definições de diferença

Diferença é:

  1. Aquilo que pelo qual a espécie supera o gênero.

Ex:O homem,por possuir a racionalidade,supera o gênero animal.

2. O que é predicado de muitas coisas que diferem em espécie em resposta ao como é.

4. É aquilo naturalmente apto a separar os que estão no mesmo gênero.

Ex:O racional separa o homem do cavalo.

4. É aquilo pelo qual cada um difere.

5. É o que esta conjugada a espécie,e o que era ser de algo.

 

BIBLIOGRAFIA

[1]  PAIVA, G. B. V. de . Tradução do texto grego de: PORPHYRIUS, Isagoge. Ed. Busse, 1887

[2] ARISTOTLE, & PACE, G. (1967). Aristotlelous Organon = Aristotelis Stagiritae peripateticorum principis organum : hoc est, libri omnes ad Logicam pertinentes, Graece et Latine. Frankfurt/Main, Minerva

[3] Authors/Porphyry/isagoge/parallel

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge/parallel

Online, 19/01/2019 às 15:46


[4] Authors/Porphyry/isagoge/

http://www.logicmuseum.com/wiki/Authors/Porphyry/isagoge

Online, 29/01/2019 às 15:49

POSTS RELACIONADOS 

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 1)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 2)

Resumo #10-Isagoge-Porfírio(Parte 3)